10 fisiculturistas que morreram cedo e abalaram a indústria fitness

Problemas cardiovasculares, drogas recreativas, diuréticos e esteroides estão entre as principais causas dos falecimentos precoces

fisiculturistas que morreram
Fisiculturistas que morreram cedo / Foto: reprodução Instagram @flexatronrhoden, @dallasmccarver, @lukesandoe e @1dayumay

O falecimento recente do jamaicano Shawn Rhoden – campeão do Mr. Olympia de 2018 –, aos 46 anos de idade, acionou um alerta sobre casos de fisiculturistas que morreram cedo. Assim como diversos outros esportes de alta performance, a musculação em seu mais alto nível costuma levar os atletas constantemente ao limite físico e mental. No entanto, como eles carregam os resultados de anos de trabalho em seus próprios corpos, as diferenças entre um bodybuilder e uma pessoa comum, geralmente, saltam aos olhos.

A busca intensa por um físico cada vez mais musculoso e definido também pode levar os atletas ao abuso de substâncias químicas perigosas. Associe esse fator à utilização de drogas recreativas e outros problemas de saúde – muitas vezes sem ligação ao esporte – e terá um combo extremamente nocivo e fatal. Para alertar as pessoas que pretendem ingressar na alta performance fitness, separamos 10 casos de fisiculturistas que morreram cedo e chocaram seus fãs. Confira:

Mike Matarazzo – 48 anos (2014)

Michael Richard Matarazzo era um fisiculturista norte-americano, famoso por suas incríveis panturrilhas que, em seu auge físico, chegaram a superar a marca de 50 cm de diâmetro. Aos 38 anos de idade, porém, o atleta começou a enfrentar problemas cardiovasculares e precisou encerrar sua carreira precocemente.

Dez anos depois, ele faleceu enquanto aguardava por um transplante de coração. Durante esse período, Mike chegou a dar declarações de arrependimento sobre o abuso de métodos e práticas agressivas em preparações para campeonatos de fisiculturismo.

Rich Piana – 46 anos (2017)

Outro norte-americano, Richard Eugene Piana, não chegou a ser um atleta de ponta no fisiculturismo. No entanto, se tornou um dos maiores empresários e influenciadores fitness dos EUA. Dono de uma milionária marca de suplementos alimentares, Rich sempre falou abertamente sobre o uso excessivo de esteroides e que estava disposto a correr os riscos.

No entanto, existem suspeitas de que sua morte esteja relacionada também ao uso de drogas recreativas. Ele foi encontrado inconsciente, após sofrer um colapso repentino no banheiro de sua casa. Foi levado ao hospital, mas não resistiu.

Shawn Rhoden – 46 anos (2021)

A morte mais recente de todas. O jamaicano Shawn Rhoden havia sido campeão do Mr. Olympia de 2018 – maior competição de fisiculturismo do mundo. Após isso, ele foi afastado por tempo indeterminado dos palcos profissionais por conta de uma acusação de violência sexual.

O atleta ainda aguardava pelo julgamento do caso, quando foi encontrado sem vida em um quarto de hotel. A causa divulgada foi de que ele teria sofrido um ataque cardíaco. Não é possível afirmar se o falecimento teve alguma relação com sua atividade esportiva, ou se foi apenas uma fatalidade.

Joseph Baglio – 40 anos (1994)

Joseph Baglio foi outro atleta americano. Nascido em Nova Iorque, ele era respeitado no mundo do fisiculturismo, mesmo sem ter conquistado nenhum título de renome. Aos 38 anos, ele foi diagnosticado com problemas graves no coração e, dois anos depois, não resistiu à uma insuficiência cardíaca, tornando-se um dos fisiculturistas que morreram cedo. O médico que cuidava de Joseph durante sua carreira foi indiciado pela prescrição ilegal de esteroides anabolizantes.

George Peterson – 37 anos (2021)

Outra morte recente, que abalou todo o cenário fitness mundial. George Peterson, também conhecido como “Da Bull”, se preparava para o Mr. Olympia de 2021 quando foi encontrado morto em um quarto de hotel. A causa de sua morte ainda não foi divulgada. Mas, a suspeita é de que ele tenha tido algum problema súbito e não resistiu. George estava em seu auge físico e era um dos favoritos da categoria 212.

Baitollah Abbaspour – 35 anos (2015)

Um fisiculturista iraniano que teve ascensão meteórica no esporte. Baitollah Abbaspour apareceu para o mundo após ser finalista da categoria 212 no Mr. Olympia de 2014. No entanto, logo no ano seguinte ele foi vítima de uma vasculite – doença autoimune, que causa a inflamação de vasos sanguíneos – e não resistiu. Não é possível afirmar se o desenvolvimento da enfermidade teve relação com sua vida de atleta profissional, ou não.  

Mohammed Benaziza – 33 anos (1992)

O argelino Mohammed Benaziza foi um dos melhores fisiculturistas do mundo, entre o final dos anos 1980 e o início dos anos 1990. Apesar de não ter conquistado nenhum título de Mr. Olympia, ele figurava constantemente entre os grandes atletas da época. Sua morte aconteceu em 1992, por causa de um ataque cardíaco. As suspeitas apontam para o uso excessivo de diuréticos.

Andreas Munzer – 31 anos (1996)

O austríaco Andreas Munzer ficou famoso por ser, talvez, o fisiculturista que apresentou o físico mais seco e bem condicionado de todos os tempos. No entanto, tamanha definição custou um preço extremamente caro para o atleta, levando-o até a lista de fisiculturistas que morreram cedo.

Para eliminar o máximo de gordura e retenção hídrica, Andreas abusava de medicamentos e diuréticos, que agrediram intensamente a saúde do seu organismo. Sua morte aconteceu por conta de um mal-estar súbito, onde os médicos puderam detectar a presença de inúmeras drogas em seu sangue.

Luke Sandoe – 30 anos (2020)

Considerado jovem para o fisiculturismo, o inglês Luke Sandoe figurava entre os melhores atletas do mundo, com boas colocações em campeonatos extremamente competitivos. No entanto, teve sua carreira interrompida aos 30 anos de idade. Inicialmente, a causa divulgada foi suicídio. Mas, tempos depois, a família do atleta negou esse motivo e afirmou que o falecimento de Luke estava relacionado com o esporte.

Dallas McCarver – 26 anos (2017)

Talvez uma das mortes mais chocantes do fisiculturismo. O norte-americano Dallas McCarver era tido como um fenômeno do esporte e as expectativas perante a sua carreira eram extremamente altas. Muitos acreditavam que, em breve, ele seria campeão do Mr. Olympia. No entanto, o enorme volume muscular que o atleta conseguiu conquistar em poucos anos, talvez, tenha sido o que causou sua morte.

Após ser encontrado já sem vida em sua casa, aos 26 anos de idade, Dallas teve, em sua autópsia, a revelação de diversas anomalias físicas, como o aumento excessivo do tamanho de alguns órgãos. Também foi detectada a presença de inúmeras drogas anabolizantes em seu organismo.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você