Clembuterol: funções e riscos da droga que possui efeito termogênico

Substância de uso veterinário é utilizada indevidamente por pessoas que querem aumentar o rendimento em esportes

clembuterol
Saiba mais sobre o clembuterol / Fonte: Shutterstock

No Brasil, o clembuterol é uma droga aprovada apenas para uso veterinário. No entanto, não é raro encontrar pessoas, principalmente praticantes assíduos de atividades físicas intensas, que utilizam o medicamento para potencializar seus resultados.

De acordo com a Dra. Leticia Maria Alcantara Margallo, endocrinologista do Grupo Conexa, a substância possui efeitos anabolizantes, que favorecem o ganho de massa muscular e a perda de gordura corporal. Porém, os riscos oferecidos pelo clembuterol são imensamente superiores aos benefícios que ele pode trazer.

“É um medicamento aprovado, no Brasil e nos EUA, apenas para uso veterinário em cavalos. Faz parte das substâncias proibidas pela World Antidoping Agency (WADA) e pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) por ter efeito anabolizante”, explica.

A médica também nos respondeu algumas outras dúvidas sobre o clembuterol. Confira:

SL: O que é clembuterol?

Dra. Margallo: É uma droga que ativa os receptores do tipo ß2-adrenérgicos. Desenvolvida para promover broncodilatação e indicada para tratamento de crises respiratórias, tipo asma, em equinos.

SL: Qual a função do clembuterol?

Dra. Margallo: O seu efeito é semelhante ao da adrenalina no organismo, por atuar nos mesmos receptores. Embora tenha sido desenvolvido para melhorar a respiração, causando relaxamento dos brônquios, existem receptores ß2-adrenérgicos em praticamente todos os órgãos do corpo e seus efeitos ocorrem em outros tecidos. Pode trazer efeitos adversos e potencialmente graves, graças à sua ação, principalmente, no sistema nervoso central, sistema cardiovascular e células musculares. Tem a capacidade de reduzir o percentual de gordura e aumentar a massa muscular em animais, sendo usado de forma ilegal em animais de corte. O que pode causar contaminação inadvertida de humanos pelo consumo da carne.

SL: Como o clembuterol melhora o rendimento nos esportes?

Dra. Margallo: Como todo beta agonista tem ação anabolizante, favorece o aumento muscular por ação anabólica e anticatabólica. Ou seja, além de ajudar a formar mais células musculares também evita que elas sejam destruídas, gerando aumento de massa magra. Também atua estimulando a quebra das células de gordura com redução de massa gorda. Aumenta o metabolismo basal, a tolerância e o rendimento em exercícios físicos por favorecer a entrada de oxigênio graças à broncodilatação.

SL: É possível usar clembuterol para fins estéticos?

Dra. Margallo: Como não é aprovado para esse fim e é proibido em humanos na maior parte do mundo, existem poucos dados confiáveis dos efeitos nas doses necessárias para alcançar o efeito anabolizante – que são muito superiores às utilizadas para tratamento da asma e obstrução de vias respiratórias. O principal determinante para esse uso indevido é a apresentação oral e o tempo de ação prolongado, quando comparado a outras drogas da mesma classe, que precisam ser usadas por via inalatória, causando menos efeitos no resto do organismo.

SL: Quais os riscos de utilizar o medicamento?

Dra. Margallo: O uso do clembuterol em seres humanos é proibido no nosso país e deve ser desincentivado. O seu uso é visto como menos arriscado pelos usuários por ser de formulação oral e não apresentar grandes efeitos no fígado (evidentes em outros anabolizantes de via oral). Mas, essa visão é errada e o tempo de duração dos efeitos após a ingestão é longo. Os efeitos colaterais são potencialmente graves e podem culminar em morte. Diversos relatos de intoxicação humana, seja por consumo inadvertido de carne contaminada, ou ingestão para fins estéticos e esportivos demonstraram risco elevado de:

  • Crises de ansiedade, agressividade e insônia;
  • Agitação, tremor e redução da capacidade de tomada de decisões;
  • Risco de falência renal;
  • Aumento da frequência cardíaca, com surgimento de arritmias que podem causar infarto e parada cardíaca mesmo em indivíduos previamente saudáveis;
  • O uso prolongado causou aumento do coração com perda de função.

SL: A substância pode causar dependência?

Dra. Margallo: O efeito do clembuterol vai diminuindo com uso prolongado, pois os receptores são recolhidos, isso favorece outro problema grave: o risco de dependência química e uso de doses progressivamente maiores para alcançar efeitos semelhantes. Mas, com aumento do risco de efeitos colaterais potencialmente graves.

SL: Qual a mensagem para quem usa ou pretende usar clembuterol?

Dra. Margallo: Sem dúvidas os riscos são muito maiores que os benefícios. O ganho de massa magra e emagrecimento alcançados não são acompanhados da melhora da saúde ou redução do risco de doenças. Pelo contrário, podem cobrar um preço alto, com sequelas permanentes ou morte. A melhor forma para emagrecer e ganhar massa segue sendo a alimentação saudável e balanceada, aliada à prática regular de exercícios físicos.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você