Connect with us

O que você está procurando?

(+) Esportes

Veja como foi a Indomit em São Bento do Sapucaí

Corrida de montanha reuniu quase 500 participantes em diferentes distâncias de 12 km, 21 km e 50 km em São Bento do Sapucaí (SP)

Corredores na concentração da largada dos 50 km
[PAGE TITLE]

No final de semana dos dias 2 e 3 de abril, o pacato município de São Bento do Sapucaí (SP) ficou mais agitado do que o de costume por causa da terceira edição da Indomit. A prova é bem conhecida por sua etapa em Bombinhas, em Santa Catarina, e parece que conseguiu consagrar sua fama também em São Paulo com esta última realização. Foram quase 500 participantes divididos em percursos de 12 km, 21 km e 50 km. O percurso foi duro para todos os desafios, visto que a altimetria variava bastante e o calor estava bem intenso, o que fez com que algumas pessoas passassem mal durante a prova. Apesar das dificuldades encaradas, a Sport Life conversou com vários participantes e não ouviu nenhuma crítica quanto à organização do evento. “Não faltou nada, tinha tudo nos postos de hidratação e pessoas da equipe por todo o caminho para orientar e ajudar as pessoas se precisasse. Torci o pé durante o caminho, mas consegui completar os 21 km, estou feliz para caramba”, conta Djeimes Reis Brito, que conversou conosco enquanto se recuperava com uma bolsa de gelo sobre o pé que torceu.

Distribuição dos kits

A distribuição dos kits aconteceu no dia anterior à prova, no dia 1 de abril, na Pousada Quilombo Resort, onde a maioria dos participantes ficou hospedada. O kit era composto por camiseta, número de peito, chip, viseira, água de coco, gel energético, entre outros brindes. Embora não seja uma novidade, o item que se destacou, em nossa opinião, foi o copo de plástico retrátil. “O copo retrátil é para ser levado com o participante durante o percurso, pois nossa intenção é sempre reduzir a produção de lixo durante o evento”, explica Gustavo Nogueira, um dos responsáveis pela organização da prova. Ao chegar a algum posto de hidratação, bastava “montar” o copo para ser servido com água ou outra bebida da tenda. Ao final da prova, todos os concluintes receberam medalhas de acordo com a distância que cumpriu, além de uma camiseta de finisher.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Camiseta, viseira e número de peito da repórter Amanda Preto

Camiseta, viseira e número de peito da nossa repórter, que fez o percurso de 12 km. Foto: Amanda Preto

Organização e estrutura

Na noite anterior ao desafio, os corredores participaram do congresso técnico, que teve como objetivo instruir as pessoas sobre o percurso, pontos de hidratação, altimetria, uso de equipamentos, entre outras informações importantes. Todos os responsáveis pelo evento, inclusive o idealizador da Indomit, Juan Carlos Asef, se apresentaram para os atletas e se dispuseram a tirar todas as dúvidas apresentadas. Principais destaques da infraestrutura oferecida durante a prova:

  • Staff composto por 80 pessoas uniformizadas para facilitar a identificação pelos corredores.

  • 6 resgatistas profissionais, caso alguém se machucasse e precisasse de atendimento médico ou remoção.

  • Equipe médica com 12 profissionais, sendo 3 médicos.

  • 2 motos off-road e 1 veículo 4X4 com resgatistas.

  • Staff de rádio com 29 profissionais.

  • 2 ambulâncias UTIs e 1 básica para remoção.

  • 1 ambulatório médico completo na linha de chegada.

  • Postos de hidratação abastecidos com água, água de coco e frutas para o pessoal dos 12 km; participantes dos 21 km e dos 50 km tiveram esses itens, além de refrigerante de cola e açaí.

  • Banheiros químicos nos percursos de 21 km e 50 km.

  • Juan Carlos Asef, idealizador da Indomit, durante o congresso técnico da prova

    Juan Carlos Asef, idealizador da Indomit, durante o congresso técnico da prova. Foto: Amanda Preto

Largada, percurso e linha de chegada

A largada aconteceu às 7h da manhã no sábado para os 50 km, e às 8h para os 12 km e 21 km. Ambas as saídas aconteceram na praça do coreto de São Bento do Sapucaí. O percurso abrange um trecho da cidade rumo à trilha, que se desdobrava em subidas e descidas desafiadoras. Alguns trechos precisavam ser atravessados individualmente e com cautela, pois, apesar de não ter chovido, havia bastante barro e terrenos bastante irregulares. Ou seja, a estratégia precisa ser diferente em uma prova de trail: focar na intensidade de esforço e esquecer o pace. “Tem muitos trechos que você precisa resguardar o corpo e caminhar com atenção para não torcer o pé ou escorregar. Manter um ritmo que você consegue segurar é importante para não cair o rendimento, mesmo nas partes mais críticas do percurso”, explica José Virgínio de Morais, treinador esportivo e ganhador do primeiro lugar dos 21 km masculino.

O limite para finalizar a prova era de 10h para todas as distâncias. “É um percurso difícil, com muitos atletas bons. Encarei esta prova como um treino para trabalhar minha mente e meu ritmo, sem focar muito na performance para uma boa colocação. Mesmo assim, fiz uma boa prova, fiquei muito feliz por estar entre os primeiros colocados”, relata o preparador físico Carlos Cristóvão, que também mora em São Bento do Sapucaí e tem uma assessoria esportiva. Na linha de chegada, todos foram recebidos com medalhas, fotos e tenda com frutas, barrinhas, batata frita ondulada, água de coco, isotônico, entre outros. Para relaxar, havia uma tenda com atendimento de quiropraxia gratuito da clínica Mais Coluna, de São Paulo. Também tinha lojinha de souvenirs e vestuário para quem quisesse adquirir uma lembrança da prova.

Advertisement. Scroll to continue reading.
Em alguns trechos, era possível encontrar alguns animais, que olhavam curiosos para os corredores

Em alguns trechos, era possível encontrar alguns animais, que olhavam curiosos para os corredores. Foto: Amanda Preto

 

As subidas íngremes exigiam mais paciência dos corredores para não cansar antes do tempo

As subidas íngremes exigiam mais paciência dos corredores para não cansar antes do tempo. Foto: Amanda Preto

Os primeiros colocados e a premiação

Além de acompanhar a emocionante chegada de vários participantes, registramos a chegada de Célio Augusto, primeiro lugar dos 50 km masculino. Conhecido como Celinho, o atleta de 37 anos mora na zona rural de São Bento do Sapucaí e é bem querido entre os habitantes. Ele também é chamado pelos amigos de “cavalo de São Bento”, já que se destaca por sua agilidade e resistência em trilhas técnicas. “Com essa vitória, coleciono agora 40 corridas em que conquisto o primeiro lugar. É emocionante e muito bom ser reconhecido, um sonho realizado”, conta o humilde e simpático Celinho, que completou a ultramaratona em 5h24min, quebrando o recorde do ano passado. Também falamos com Fabrício Barbosa, atleta morador da cidade e terceiro lugar dos 21 km. “É uma sensação inexplicável ganhar uma prova assim, pois é difícil conciliar os treinos com o trabalho e outras coisas, mas quando a gente gosta do que faz, dá um jeitinho”, diz Barbosa. “Teve um momento da prova, lá pelos 12 km, que foi bem difícil manter o ritmo, pois o corpo estava cansado por causa do sol. Todo mundo estava cansado, na verdade, mas seguimos em frente e focados”, completa o corredor de montanha.

Célio Augusto, o Celinho: primeiro lugar nos 50 km masculino. Foto: Amanda Preto

Célio Augusto, o Celinho: primeiro lugar nos 50 km masculino. Foto: Amanda Preto

 

Camila Feijó, a primeira mulher dos 50 km a cruzar a linha de chegada. Foto: Divulgação Indomit

Camila Feijó, a primeira mulher dos 50 km a cruzar a linha de chegada. Foto: Divulgação Indomit

Pouco mais de uma hora depois, aparecia na chegada Camila Feijó, primeira colocada da categoria feminina dos 50 km, que fez a prova em 6h43min59s, também superando o recorde da edição anterior. Além do troféu, Camila ganhou uma corrente de prata personalizada, entregue por Juan Carlos Asef e por Adriana Salles, sócia-diretora da assessoria esportiva Núcleo Aventura. O presente foi uma homenagem à Cris Carvalho, uma grande atleta de trail running e também sócia do Núcleo Aventura, que faleceu no final do ano passado. Os primeiros 5 colocados de todas as distâncias e categorias foram premiados com troféus e kits especiais. Veja quem conquistou o pódio:

50 km feminino

1° Lugar – Camila Feijó 06:43:59 (novo recorde)
2° Lugar – Ligia Silveira de Almeida 06:48:21
3° Lugar – Ana Giovanelli 06:59:40
4° Lugar – Ivoneti Loes Wild 07:20:34
5° Lugar – Juliana Regina Mafra 07:54:55

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

50 km masculino

1° Lugar – Célio Augusto da Rosa 05:24:40 (novo recorde)
2° Lugar – Geison Ignacio 05:35:37
3° Lugar – Robson Dimas Vigilato 05:52:32
4° Lugar – Pablo Gelabert Simonetti 06:04:00
5° Lugar – Thomaz Tassinari

Advertisement. Scroll to continue reading.

 

21 km feminino
1° Lugar – Mari Deguchi 02:57:56 (novo recorde)
2° Lugar – Leila de Oliveira 03:08:54
3° Lugar – Isabel Maria Schiavinatto 03:13:55
4° Lugar – Maria José Araújo 03:29:22
5° Lugar – Ana Maria Rosa 03:29:58

 

Advertisement. Scroll to continue reading.

21 km masculino
1° Lugar – José Virgínio de Moraes 02:02:08 (novo recorde)
2° Lugar – Ivan dos Reis Prado 02:09:50
3° Lugar – Fabrício Barbosa 02:11:03
4° Lugar – Rodrigo Vesma 02:15:31
5° Lugar Aluisio José da Silva 02:18:39

12 km masculino
1° Lugar – Ivan Pires 01:03:07 (novo recorde)
2° Lugar – André Berezonski Neto 01:12:37
3° Lugar – Alessandro Carlos da Silva 01:14:26
4° Lugar – Diego Reis Delgado 01:15:51
5° Lugar – Versul de Carvalho 01:16:28

 

Advertisement. Scroll to continue reading.

12 km feminino
1° Lugar – Luana Marilia Rodrigues 01:29:27 (novo recorde)
2° Lugar – Carolina Carpi 01:33:45
3° Lugar – Maria Emília Bonomi 01:36:07
4° Lugar – Lilian Khzouz 01:46:58
5° Lugar – Adriana Castelani Toledo 01:49:00

Medalhas para os concluintes: cada cor representa uma distância. Foto: Divulgação Indomit

Medalhas para os concluintes: cada cor representa uma distância. Foto: Divulgação Indomit

Pedido de casamento e cachorros ultramaratonistas

É certo que esta Indomit ficará marcada para muitas pessoas, principalmente para o casal Carolina Carpi e Flavio Domenegheti. Carolina se destacou como segundo lugar na categoria feminina dos 12 km e, enquanto recebia a premiação, foi surpreendida por seu par, que a pediu em casamento diante de todos os presentes. “Não poderia ser mais perfeito, me emocionei demais. Estou emocionada e besta até agora”, conta Carolina.

Na largada dos 50 km, avistamos um cachorro que descansava entre os participantes que se preparavam para iniciar o desafio, e o vimos novamente na linha de chegada. Alguns atletas confirmaram a participação do cãozinho nos 50 km. “Ele ficou o tempo todo com o pessoal no caminho. Ele e mais um cachorro. Demos água e frutas para ele comer, foi um barato”, conta Saulo Holzman, um dos atletas que fez a ultramaratona. Não sabemos informar o tempo de prova do canino, mas ele resistiu bravamente e até participou da premiação, subindo ao pódio. Para ver mais fotos e vídeos da terceira edição da Indomit, acesse nosso perfil no Instagram aqui. Todas as fotos tiradas por Amanda Preto foram feitas por uma Full Sport Cam que testamos durante o evento. Em breve, falaremos dela em nosso site. Fique de olho!

Advertisement. Scroll to continue reading.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Advertisement

Você também vai gostar

Fitness

Mindfulness é fundamental para garantir um bom rendimento na atividade física

Nutrição

Descubra como manter uma dieta equilibrada durante todo o ano, sem abrir mão de ingredientes saborosos

Nutrição

Veja como alguns ingredientes podem desempenhar um papel importante no organismo

Nutrição

Descubra como a especiaria pode auxiliar a realização de exercícios físicos regulares