Retorno da São Silvestre: vale a pena disputar a prova em 2021?

Especialista analisa as vantagens e desvantagens de participar da próxima edição da corrida

Retorno da São Silvestre
Foto: Shutterstock

A São Silvestre é, talvez, a principal prova de corrida do Brasil. Realizada tradicionalmente sempre no último dia do ano, ela combina todo o charme da região central de São Paulo, com as expectativas e boas energias da virada do ano. Famosa não apenas por ter grandes atletas profissionais, a disputa também é reconhecida por ser uma atração popular, que costuma reunir grandes apaixonados pelo esporte.

Após o cancelamento da São Silvestre de 2020, por conta dos impactos causados pela pandemia de Covid-19, a edição de 2021 marcará o retorno da tradicional prova brasileira. Além dessa grande competição, várias outras disputas também foram adiadas e canceladas. Tudo isso gerou uma imensa ansiedade entre os corredores pelo retorno das provas de rua.

E foi no segundo semestre desse ano, após o avanço da vacinação, que os eventos esportivos voltaram a ser realizados no Brasil e no mundo. Provas virtuais, como a SportLife Run, e grandes competições internacionais, como a Maratona de Berlim, agitam os amantes do esporte. E a São Silvestre, por sua vez, tem tudo para ser o grande marco do retorno das corridas de rua no Brasil.

No entanto, quem está cheio de vontade de participar do retorno da São Silvestre, deve ficar atento à algumas condições especiais de 2021. O treinador José Carlos Fernando, da Ztrack Esporte e Saúde, ponderou alguns itens importantes. Confira:

1 – Valor da inscrição

A pandemia de Covid-19 não alterou apenas o calendário de corridas. Ela também interferiu, praticamente, em todos os setores. Tudo isso, aliado à instabilidade socioeconômica que o Brasil atravessa, mexeu com preços e bolsos. A inscrição para a São Silvestre, atualmente, está na casa dos R$ 200. E, caso você queira largar no pelotão de elite, o valor é de aproximadamente R$ 800. Um preço alto para a maioria das pessoas.

2 – Exigências e cuidados

Para ser realizada, a São Silvestre terá que seguir uma série de protocolos. Um deles é a obrigatoriedade de vacinação. Pessoas que tomaram apenas uma dose dos imunizantes, no entanto, vão precisar apresentar um teste negativo. De acordo com o treinador, o custo para realizar esse exame também deve ser considerado.

3 – Contato diversificado

Mesmo assim, as pessoas que já tomaram a vacina, ainda podem ser infectadas pelo coronavírus. “Apesar da vacinação avançada em São Paulo, a São Silvestre é uma prova internacional e atrai atletas de outros locais, onde a taxa de vacinação é baixa, aumentando o risco de contaminação”, alerta o treinador.

4 – Cuidado redobrado

A São Silvestre é uma prova extremamente tradicional e popular. Por isso, tendo em vista também o alto valor da inscrição, é famosa por ter participantes clandestinos. Os famosos “pipocas”, segundo José Carlos, podem fragilizar alguns protocolos de segurança da competição. “A dica é usar máscara o tempo todo”, recomenda o especialista.

“Se você gosta de correr, a São Silvestre é uma prova obrigatória de ser realizada, ao menos uma vez na vida. A sensação de cruzar sua linha de chegada é libertadora! Somente observe se este é o melhor momento e cuide de você”, finaliza o treinador José Carlos.

As inscrições para a São Silvestre 2021 estão abertas.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você