Ressaca? Descubra como funciona cada bebida para evitá-la

A ressaca pode te derrubar no dia seguinte ao consumo do álcool. Para beber sem passar por isso, confira as peculiaridades de cada bebida

ressaca
Foto: ShutterStock

Você passou a semana inteira esperando a sexta chegar para poder beber todas, certo? No entanto, tudo que não deseja é passar o final de semana mal, indisposto e com dor de cabeça por causa da ressaca em decorrência dos excessos causados no dia anterior.

Então, saiba que todas as bebidas alcoólicas são variações do etanol e o fígado e o cérebro lidam com essa substância da mesma forma, não importa se tomou um champanhe da mais cara ou uma cerveja bem simples. No entanto, os drinks podem conter variados ingredientes, que não só fazem a diferença em quão rápido o álcool é absorvido pelo corpo como no modo como você acordará no dia seguinte.

Por isso, vamos contar como cada bebida é preparada e suas chances de causar ressaca para que você possa beber com responsabilidade e sem medo de ficar mal.

Vodca: feita de grãos fermentados, é purificada e fermentada  repetidas vezes, até que fique o mais claro possível. Como não contém carboidratos ou açúcares, só possui as calorias vindas do etanol (7 cal por grama), fazendo com que seja uma das bebidas menos engordativas. Uma dose de 35 ml de vodca tem 72 cal. Apesar do alto conteúdo alcoólico – cerca de 40% -, é a que tem menos chance de provocar ressaca, diz estudo publicado na revista da Associação Britânica de Medicina.

Uísque: destilado de grãos fermentados, como o trigo ou a cevada, e envelhecido em tonéis de madeira. Uma dose de 35 ml tem 80 calorias. Uísque de malte puro, também chamado de single malt, contém altos níveis de ácido elágico, que inibe o  crescimento de tumores causados por certos carcinogênicos e mata as células cancerosas sem prejudicar as sadias. Para reduzir a absorção da bebida pelo corpo, você tem de tomá-la super diluída ou com um ingrediente calórico, por exemplo, creme, como acontece com o Baileys. O uísque tem muitas substâncias formadas durante o processo de envelhecimento nos tonéis de carvalho. Um estudo mostrou que o bourbon, por exemplo, tem duas vezes mais chance de provocar ressaca que a vodca.

Vinho branco: feito a partir da fermentação de suco de uva. Uma taça de 175 ml tem 130 calorias. Pesquisadores americanos descobriram que a uva contém substâncias chamadas de tirosol e hidroxitirosol, que ajudam a baixar os níveis do colesterol do mal. Entretanto, ele contém sulfitos, formados naturalmente ou adicionados ao vinho, para impedi-lo de ficar escuro. Esses compostos são os que provavelmente causam a chamada ressaca de vinho branco.

Vinho tinto: ao contrário do branco, é feito a partir da fermentação do suco da uva junto com a casca e as sementes. Ele é deixado para amadurecer ao menos por três anos. Com menos quantidade de açúcar que o vinho branco, tem 120 calorias em uma taça de 175 ml. Contém mais resverastrol, um poderoso antioxidante que ajuda a prevenir coágulos e redução a inflamação, dois dos eventos ligados às doenças do coração. A ressaca é pior que a da cerveja e a do vinho branco porque o vinho tinto, além do etanol, contém metanol. O fígado processa o etanol primeiro e o metanol por último. Por isso,  o mal estar no dia seguinte ainda é forte.

Cerveja: é a mais calórica e normalmente ainda vem acompanhada de alguns petiscos. Um copo de 400 ml tem cerca de 200 calorias. Ainda assim, é a menos maléfica para o corpo, já que contém o menor teor de álcool: entre 3% e 6%. Mas a cerveja tem elevado teor de compostos chamados purinas, que aumentam os níveis de ácido úrico no sangue.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você