Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Nutrição

Creatina: estudo revela os verdadeiros efeitos do suplemento

Outra experiência que serviu para afastar mais um mito sobre o consumo da substância

Dois anos de uso de creatina
Dois anos de uso de creatina - Shutterstock

A palavra creatina tem origem grega: kreas, que significa carne. Dessa maneira, o suplemento tornou-se o queridinho de quem deseja o aumento de massa muscular e potencial para exercícios físicos. Ainda assim, há quem questione os seus benefícios e, paralelamente, um estudo acusou que dois anos de uso de creatina não muda a função renal, hepática e queda capilar.

Veja mais sobre esse estudo dos dois anos de uso de creatina

A meta dessa experiência foi examinar os efeitos de dois anos de suplementação de monohidrato de creatina e exercícios na saúde óssea em mulheres na condição de após a menopausa.

Com idade média de 59 anos, 237 mulheres na pós menopausa receberam a dose diária de 0,14 g de creatina ou placebo em meio ao programa de treinamento de resistência por três vezes na semana e de caminhada por seis dias na semana pelo período de dois anos.

A densidade mineral óssea do colo do fêmur foi o desfecho primário. Seguido pela densidade mineral óssea coluna lombar e propriedades geométricas do fêmur proximal definidos como desfechos secundários.

A comparação com o placebo permitiu a compreensão de que não houve efeito na densidade mineral óssea do colo do fêmur, quadril total ou coluna lombar. Detalhe que os autores citaram que a creatina manteve significativamente o módulo de seção, prediz a força de flexão óssea e a taxa de flambagem. O que é o preditivo de flexão cortical reduzida sob cargas compressivas na parte estreita do colo femoral.

Os comentários do especialista

“Doses diárias de até 5 g de creatina estão dentro do aceitável. Os estudos clínicos mostraram que o uso nessas doses não está associado a danos renais em indivíduos sem problemas de saúde”, respondeu com exclusividade para o Sport Life o médico nutrólogo e cofundador e CEO da Four Vita, Dr. Guilherme Ludovice Brigatti.

Ao mesmo tempo, esse profissional reforçou a importância de consultar um profissional capacitado antes de iniciar qualquer suplementação. Principalmente se um sujeito estiver em condições médicas pré-existentes ou que já ingere um tipo de medicamento por longo período.

“Já foram relatados eventos adversos envolvendo o fígado em relação ao uso de creatina. Esses relatos são extremamente incomuns. Normalmente ocorrem em pessoas que já possuem problemas hepáticos ou então alguma outra substância que pode afetar o metabolismo do fígado”, acrescentou o nutrólogo.

Ludovice mencionou relatos de queda de cabelos em que não existem evidências científicas sólidas, que comprovem relação “estreita” do uso de creatina.

“Uma vez que a creatina não aumenta os níveis de testosterona e nem os de dihidrotestosterona (DHT). Portanto, a suplementação de creatina em longo prazo é segura desde que quem a esteja usando, seja saudável. E que faça acompanhamento regular com médico ou nutricionista”, encerrou o Dr. Guilherme Ludovice Brigatti. 


Escrito por

Advertisement

Últimas Noticias

Nutrição

Essa condição denota o "terror" do público da terceira idade

Nutrição

O cuidado principal se refere às informações nutricionais do produto

Nutrição

A disciplina importa tanto dentro quanto fora do âmbito esportivo

Emagrecimento

São orientações que também servem para o decorrer do ano de 2024

Nutrição

A sua riqueza em proteína faz com que seja consumido por atletas amadores e profissionais

Nutrição

O consumo consciente desse suplemento traz vários ganhos para saúde

Advertisement

Você também vai gostar

Nutrição

Essa condição denota o "terror" do público da terceira idade

Nutrição

O cuidado principal se refere às informações nutricionais do produto

Nutrição

A disciplina importa tanto dentro quanto fora do âmbito esportivo

Emagrecimento

São orientações que também servem para o decorrer do ano de 2024