Fome física e fome psicológica: saiba como diferenciar

Compensar a solidão, tristeza ou ansiedade com comida são sintomas da compulsão alimentar

Fome Emocional
Foto: Shutterstock

Não é novidade para ninguém: manter uma alimentação saudável e regrada, sabendo dizer não aos alimentos calóricos e comendo nos horários certos, é o segredo de qualquer processo saudável de emagrecimento. Mas como lidar com a fome repentina ou aquela vontade enorme de devorar uma guloseima? Como recusar um doce depois de um dia estressante e cansativo?

Fome Emocional

Foto: Shutterstock

Se você ataca a geladeira sem pensar duas vezes quando se sente ansioso ou deprimido, fique atento: compensar a solidão, estresse, tédio e tristeza com comida são os principais sintomas da fome psicológica ou fome emocional.

A compulsão gera crise rápidas, de três a oito minutos, em que a pessoa sente uma necessidade compulsiva de comer em grandes quantidades, mesmo que não esteja de fato com fome. A fome psicológica é a grande vilã das dietas e, em casos mais graves, pode levar à problemas de saúde por conta da má alimentação.

Segundo a terapeuta Erica Aidar, todos podem passar por momentos de fome emocional, mas quem apresenta quadros de ansiedade e depressão tende a enfrentar a situação com mais frequência. Pessoas que não apresentam sobrepeso também podem passar por episódios, a diferença com o indivíduo obeso é a frequência em que ocorrem as crises e a quantidade de comida ingerida.

Se a compulsão se torna cada vez mais frequente e intensa, a vítima deve procurar o tratamento adequado: o acompanhamento de um nutricionista e terapeuta.

A primeira atitude a ser tomada é identificar as causas da compulsão, quais são as situações que antecedem as crises e aprender a tomar outras atitudes para lidar com o estresse, ansiedade ou tristeza. A comida deve deixar de preencher a vida emocional.

Confira algumas dicas para identificar a fome psicológica e como lidar com as crises:

Beba água
Segundo a terapeuta, o simples gesto de ingerir o líquido pode saciar a vontade de comer fora de hora.

Distraia-se
Procure outras atividades que lhe proporcionem prazer. Quando a vontade de comer uma guloseima bater, leia um livro, converse com amigos, ouça música ou faça uma caminhada. Os exercícios físicos podem ser grandes aliados.

Coma
Isso mesmo: ingerir um alimento que agrade o seu paladar, em pequenas quantidades ao longo dia, pode aumentar a consciência sobre a alimentação e gerar escolhas mais equilibradas. Antes de comer, dê uma nota para sua fome, após dois minutos alimentando-se, dê nova nota e ao terminar repita o gesto.

Mude os hábitos
Fica muito mais fácil não comer um doce se você não tiver um doce! Evite comprar e encher a geladeira de guloseimas e carregue lanchinhos saudáveis com você.

Pense duas vezes
Por mais difícil que seja, quando a vontade compulsiva de comer chegar, reflita se você realmente está com fome e se precisa de determinado alimento.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você