Connect with us

O que você está procurando?

Corrida

Correr no asfalto ou na trilha? Entenda as vantagens e desvantagens

Esqueça o “conceito” de que corrida é tudo igual

Correr
Correr - Shutterstock

A corrida sem dúvida nenhuma é o esporte democrático, ou seja, acessível para qualquer tipo de idade. Os itens indispensáveis para boa performance na hora do “play” são avaliação médica em dia, tênis bom e alimentação balanceada. Ainda assim, o universo desse esporte ainda é rondado por mito, exemplo: dá na mesma correr no asfalto ou na trilha?

Resposta e detalhe

“Correr na rua se diferencia muito quando comparamos as corridas em trilha ou corrida trail, especialmente a estes fatores: corrida totalmente sinalizada, em manta asfáltica, geralmente com poucas subidas e descidas, hidratação constante geralmente a cada 2km ou 3km de prova, fiscalização durante todo o percurso, iniciantes em corrida de rua podem participar e moderado nível de aptidão, força e resistência física”, disse o preparador físico Cassio Lucca com exclusividade para o Sport Life.

Esses pontos citados anteriormente referem-se as condições físicas mínimas para competir em uma corrida de rua tradicional. Outro acréscimo pertinente para antes de correr no asfalto é a elaboração de treino por uma assessoria, cujo plano irá te “guiar” tanto no ganho de saúde quanto no alcance da meta.

As essências da trilha

Além de ser realizada florestas, desertos e planícies, a característica importante da trilha é que o percurso pavimentado no percurso não supere 20%, regra suficiente para afirmar a sua diferença da corrida de rua. O terreno varia de acordo com a estrada de terra, que deve estar demarcado e muitas vezes essa marcação é feita por fitas, fato que exige atenção redobrada do atleta.

“A corrida pode ser autossuficiente ou ‘semi’. O que isto significa? Significa que o corredor deve ser autônomo entre as estações de ajuda (posto de reabastecimento e hidratação). Essa é mais uma característica do TRAIL que é totalmente diferente da corrida de rua”, adverte o profissional de Educação Física Marcio Gutemberg em contato com Sport Life.

“O percurso pode variar de alguns quilômetros para distâncias curtas até 80km e além para corridas ultra trail. Ocorre em terrenos variáveis, que resultam em ganho e perda de elevação entre a linha de partida e a de chegada. Os diferentes terrenos, distância e elevação trabalham juntos para criar o nível geral de dificuldade para uma determinada corrida. Desta forma, as condições físicas dos atletas devem estar nas melhores possíveis para que sofra menos durante o percurso e se estabeleça bons resultados e términos de prova”, complementa Marcio.

Não fique parado

Não importa o cenário, isto é, o que vale a pena é estar em movimento. Quem optar pelo circuito de corridas vai sentir vários benefícios e Cassio vai expor no próximo parágrafo quais são esses ganhos.

“O importante é correr. É praticar o exercício físico como meio de prevenir as doenças crônicas não transmissíveis ocasionadas por meio do sedentarismo, como: diabete mellitus 2, pressão alta, obesidades e correndo risco de se ter um Infarto Agudo do Miocárdio (IAM). Portanto, exercício físico é saúde. Pratique já!”, garante Lucca.

Preferência dos brasileiros

A caminhada é a “queridinha” dos brasileiros e quem afirma é o estudo da Unicamp (Universidade de Campinas) divulgado no mês de fevereiro de 2020. Os pesquisadores dessa universidade estadual analisaram os dados epidemiológicos de 60.202 pessoas acima dos 18 anos e concluíram que a caminhada é a principal atividade física do povo e depois apareceram futebol e musculação, respectivamente.

Aceitação do público da terceira idade

A pesquisa do SESC (Serviço Social do Comércio) São Paulo divulgada no segundo semestre de 2020 mostrou que a caminhada é o esporte preferido de 46% dos idosos brasileiros. Esse experimento foi feito de janeiro a março de 2020 e abordou 2.369 pessoas acima dos 60 anos.

Quem são eles?

Cassio Lucca formou-se em Educação Física pela Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto). É pós-graduado em fisiologia do exercício na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), com Extensão Personal Trainer/Grupos Especiais, no Cefema/Bradhon, em Araraquara (SP). Define-se também como entusiasta dos treinos e provas de corrida.

Marcio Gutemberg concluiu licenciatura plena em Educação Física no Centro Universitário Moura Lacerda e, também, fez pós-graduação em fisiologia do exercício na UFSCar. Também é personal trainer e capacita pessoas para provas de trail e hábitos saudáveis.

Escrito por

Advertisement

Últimas Noticias

Nutrição

Esqueça o "conceito" de que comer bem custa caro

Saúde

A reserva cognitiva ajuda proteger o cérebro contra doenças

Nutrição

Tese que é o bastante para eliminar esse mito de que não se deve comer à noite

Saúde

Procedimento depende de inúmeros fatores para dar resultados satisfatórios

Fitness

Mais uma tese que reforça a necessidade da vida física ativa

Corrida

Recomendações que ajudam a criar a relação de paixão com as pistas

Advertisement

Você também vai gostar

Nutrição

Esqueça o "conceito" de que comer bem custa caro

Saúde

A reserva cognitiva ajuda proteger o cérebro contra doenças

Nutrição

Tese que é o bastante para eliminar esse mito de que não se deve comer à noite

Saúde

Procedimento depende de inúmeros fatores para dar resultados satisfatórios