Saiba como fazer um churrasco de forma saudável

Aproveitamos que esse sábado (24) é o Dia do Churrasco para mostrar como unir essa prática ao estilo de vida saudável

Dia do churrasco: veja dicas para um consumo saudável
Foto: Shutterstock

O Dia do Churrasco chegou e ele cai logo em um sábado. Então, nada melhor do que colocar aquela carne para assar, não é mesmo? E a prática está liberada, mas claro que alguns cuidados devem ser tomados.

A nutróloga Dra. Ana Luisa Vilela nos contou o que é preciso fazer esse ato tão gostoso também seja saudável. “O churrasco é feito tipicamente de proteína, então, quanto melhor a proteína, melhor o churrasco. Mas, quem busca um churrasco mais saudável precisa dar preferência as carnes menos tostadas, com menor exposição a fumaça e com cortes pequenos, para reduzir a exposição ao carvão. O tipo de carvão e a quantidade de gordura na carne também influenciam. Ou seja, quanto menos gordura, melhor, para formar menos substâncias que são cancerígenas ao nosso corpo”, afirma.

Além da carne, também é preciso ficar de olho nos acompanhamentos. “Ter o hábito de acrescentar legumes, verduras no churrasco também é uma opção para aumentar as fibras. Evitar molhos muito gordurosos, como a maionese, pois eles acabam incrementando a gordura do churrasco. No entanto, os molhos ácidos podem melhorar a absorção do ferro e de outras substâncias boas presentes na carne”, emenda.

Segundo a médica, o principal fator para ter atenção está na fumaça gerada. “Precisamos ter muito cuidado com a fumaça do churrasco. Ela pode ser prejudicial tanto na carne, indo para nosso trato gastrointestinal, como via inalatória, podendo resultar em câncer no pulmão“, conta.

Existe o ponto certo da carne no churrasco mais saudável?

Ana Luisa ainda conta qual é o ponto certo para quem quer se manter com a saúde em alta. “Quanto menos passada, melhor. Se você quiser uma carne mais bem passada, tome cuidado com o tipo de lenha ou carvão e evite a exposição direta na fumaça. Coma acompanhado de muitas folhas verdes, frescas e de líquido”, pontua.

Por fim, a especialista reforça a importância de evitar a transformação da carne em substâncias nocivas ao nosso corpo. “O grande problema do churrasco é a presença dos hidrocarbonetos, que eles acontecem na queima da carne e com a exposição na fumaça. Eles dão a textura crocante, juntamente com as aminas heterocíclicas, que acontecem quando os aminoácidos são expostos ao calor. Ela é prejudicial à saúde. Então, quanto menos isso acontecer, mais saudável será o churrasco”, conlui.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você