Esporte na infância: 8 motivos para incentivar seu filho a praticar

Educador físico explica como a atividade física pode ser importante para o desenvolvimento infantil

Esporte na infância é fundamental
Esporte na infância é fundamental / Foto: Shutterstock

Esporte na infância, por incrível que pareça, não é apenas uma simples brincadeira. Na verdade, trata-se, praticamente, de algo fundamental para um desenvolvimento completo das capacidades físicas e mentais dos pequenos.

No entanto, desde o surgimento da pandemia de Covid-19 o esporte na infância se tornou um verdadeiro desafio. Afinal, com escolas e áreas de lazer fechadas para evitar o contágio pelo coronavírus, muitos pais ficaram sem alternativas para manter seus filhos ativos fisicamente.

“O sedentarismo não é considerado uma doença, mas ele traz várias enfermidades como a hipertensão arterial, diabetes, ansiedade, aumento do colesterol, infarto e muitos outros riscos. E todas essas doenças podem aparecer ainda na infância. Se a criança for sedentária e continuar até a fase da adolescência, com certeza ela terá riscos ainda maiores. O esporte na infância é fundamental”, explica o educador Ivan Westin, professor do curso de educação física da Faculdade Pitágoras.

Por isso, para evidenciar a importância da atividade física durante a infância, o especialista separou oito dos principais benefícios do esporte na infância. Confira:

  1. Combate a obesidade;
  2. Auxilia no desenvolvimento da coordenação motora;
  3. Estimula a convivência em grupos;
  4. Ensina a respeitar regras;
  5. Melhora o desenvolvimento cognitivo;
  6. Ensina a lidar com frustrações: o ganhar e o perder;
  7. Diminui os riscos de depressão e outras doenças mentais;
  8. Ganho de força e melhora muscular;

“É fundamental que os pais tenham iniciativa para mostrar para as crianças esse lado da infância, o lado do movimento, do esporte, da prática, do saber ganhar e perder. Movimento em geral, não somente o esporte, mas também brincadeiras, jogos, tudo que traz movimento é muito bem-vindo nessa faixa etária. Além de fortalecer a parte muscular e óssea, o movimento ajuda na secreção de vários hormônios ligados ao prazer e bem-estar, proporcionando qualidade de vida”, finaliza Ivan.

Fonte: Ivan Westin, educador físico e professor do curso de educação física da Faculdade Pitágoras.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você