Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Saúde

Fazer exercício após ser vacinado aumenta a resposta imune, diz estudo

Teste indica que efeito dos imunizantes, contra gripe e Covid-19, foi maior em quem realizou atividades físicas imediatamente depois

Fazer exercício após ser vacinado
Fazer exercício após ser vacinado / Foto: Shutterstock

Fazer exercício após ser vacinado – contra gripe ou Covid-19 –, talvez, seja uma ótima alternativa para potencializar a resposta imune do seu organismo. Ao menos foi o que indicou um estudo publicado pela revista científica Brain, Behavior, and Immunity.

De acordo com os pesquisadores, realizar 90 minutos de atividade física – como caminhar, correr ou passear de bicicleta – logo após receber vacinas contra gripe ou Covid-19, pode melhorar o efeito dos imunizantes. E, para completar, não foi observado nenhum aumento ou agravamento de possíveis efeitos colaterais.

Para descobrir que fazer exercício após ser vacinado pode aumentar a resposta imune, os estudiosos analisaram os anticorpos de 70 pessoas e, aproximadamente, 80 camundongos que receberam injeções de imunizantes da gripe e da Covid-19 (Pfizer). E descobriu-se, então, que aqueles que realizaram atividades físicas tiveram uma resposta melhor do que os não ativos.

Os resultados da pesquisa ainda são preliminares e é necessário testar um número maior de pessoas para que seja estabelecida uma conclusão mais concreta. No entanto, os dados reforçam a ideia de que pessoas fisicamente ativas possuem uma melhor resposta aos imunizantes da gripe e da Covid-19.

Portanto, fazer exercício após ser vacinado e manter-se longe do sedentarismo são atitudes benéficas para a saúde e que podem melhorar a defesa do organismo. “Pessoas que praticam regularmente atividade física tendem a ter uma melhor resposta à vacinação, tanto a resposta celular quanto a produção de anticorpos. E isso potencialmente estaria associado a uma maior eficácia e efetividade das diferentes vacinas”, explica o médico infectologista, Dr. Victor Bertollo.

“Quando a gente observa a função imune e o risco de adoecimento de pessoas fragilizadas, como idosos e pessoas com doenças crônicas, percebemos que pessoas com alta aptidão física adoecem menos e têm melhor imunidade. Por outro lado, se a pessoa tiver uma baixa aptidão física, levar uma vida sedentária e começar a fazer atividade, a imunidade dela melhora e o risco de adoecimento cai rapidamente. Então, o ideal é que se esteja fisicamente ativo, independente do momento”, completa Paulo Gentil, doutor em ciências da saúde.

Fontes: The New York Times; Dr. Victor Bertollo, infectologista do Hospital Anchieta de Brasília e Paulo Gentil, doutor em ciências da saúde.

Escrito por

Advertisement

Últimas Noticias

Nutrição

O equilíbrio ajuda a manter esse tipo de alimento na dieta balanceada

Nutrição

São alimentos que precisam ser consumidos com moderação

Nutrição

Ambas bebidas podem oferecer alto teor de açúcar

Emagrecimento

Muitos profissionais dizem que é impossível dizer qual que se sobressai

Nutrição

Veja como algumas simples opções naturais podem promover um bom efeito anabólico no corpo

Treinos

O intuito desse conjunto de dicas é evitar que algumas falhas passam despercebidas

Advertisement

Você também vai gostar

Saúde

Série de exercícios funcionais ainda contribui para a melhora da função cerebral

Saúde

Médico especializado em cirurgia vascular e endovascular alerta para uma série de sintomas não respiratórios que devem receber atenção especial

Saúde

Pesquisadores compilaram cerca de 15 estudos sobre o tema. Veja o que é necessário para manter-se ativo

Saúde

Clima frio e seco é favorável para o aparecimento de infecções virais