O que nosso corpo precisa para ficar saudável e forte?

Neste 7 de abril, o Dia Mundial da Saúde, veja como combinar a alimentação aos exercícios para se manter disposto e saudável

Os nutrientes para manter a saúde e ainda ganhar massa muscular
Foto: Freepik

Um dos principais objetivos dos praticantes de atividade física é o ganho de condicionamento físico, além da busca por uma melhor qualidade de vida. Porém, o que vem ocorrendo, muito por conta do isolamento social, é uma queda de disposição para os treinos. Como buscar, de forma segura, nutrientes que fornecem energia sem comprometer a saúde cardiovascular? Quem responde é o cardiologista e nutrólogo, Dr. Daniel Magnoni.

Suplementos com taurina, por exemplo, são uma boa opção. Oferecem praticamente os mesmos efeitos de outros componentes, porém sem os riscos vasculares de estimulantes como a cafeína, por exemplo, e contribui com uma série de outros benefícios como imunidade e seu papel regulador dos níveis de colesterol. Vitaminas do complexo B (B2, B6, B3, B12) e minerais também exercem papel fundamental na modulação e regulação de sinais de todo o processo de síntese proteica. Já existem inclusive estas combinações em formato de gomas, o que confere mais praticidade no momento do consumo, diferente de outros produtos existentes”, conta.

A prática de musculação, por meio de um plano de exercícios com peso, exige a energia como principal capacidade motora, resultando no aumento da força muscular. Por isso, uma alimentação balanceada, adequada tanto de forma quantitativa como qualitativa, com equilíbrio de macro e micronutrientes, torna-se essencial para a formação, reparação e reconstituição do tecido muscular.

A combinação de treinos de força com um aporte correto de nutrientes, como vitaminas, minerais, proteínas e carboidratos, é indispensável para manter-se saudável e bem-disposto. Os cálculos das necessidades de cada nutriente variam conforme cada indivíduo e tempo gasto na atividade. É sempre recomendado buscar orientação médica para avaliar se há déficit, antes de iniciar qualquer programa de atividade física.

“É bem evidenciado na literatura médica que ingestão combinada de vitaminas e minerais, seja antes ou depois do treino, contribui para a síntese de proteína muscular”, comenta o chefe da nutrologia do Instituto Dante Pazzanese e cardiologista do HCor.

Necessidades diárias

A ingestão dos nutrientes deve ser distribuída de maneira uniforme ao longo do dia, sem a necessidade de consumo imediatamente pós-treino. “Nosso organismo possui um limite de absorção e, desta forma, não convém a ingestão excessiva em um único momento”, explica.

A taurina, as vitaminas do complexo B e os carboidratos fornecem energia durante o exercício e exercem um importante fator ergogênico, que auxilia com a performance nas atividades físicas e, consequentemente, promove o aumento de massa muscular.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você