Pedra nos rins: sintomas, onde dói e o que fazer para evitar o problema

As pedras no rins causam dor intensa, principalmente no lado do abdômen, costas e testículos, além da vontade constante de urinar

Pedras nos rins: Uma boa hidratação para evitá-las
Pedras nos rins: Uma boa hidratação para evitá-las

As pedras nos rins, também chamadas de cálculos renais, são materiais sólidos que se formam na concentração da urina, formados por minerais ou sais ácidos que se aglutinam, resultando nas pedrinhas que incomodam mais de 150 mil pessoas por ano no Brasil. O principal sintoma é a dor intensa causada pela movimentação do cálculo entre a uretra e a bexiga. A principal causa da formação dos sólidos é a falta de água, que pode ser notada quando a urina fica mais escura. Por isso, previna-se: atenção no consumo de líquidos tem que ser redobrada.

Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), os casos aumentam em até 30% nessa estação do ano, já que os meses são mais quente e favorece a perda de água no organismo.  De acordo com Luciana Cardon, médica nefrologista da Sociedade Pró-Renal, “fatores hereditários e estilo de vida podem ser os grandes causadores das pedras nos rins, que afetam em torno de 15% da população brasileira. No verão, ocorre um aumento da transpiração, e a ingestão de água nem sempre é elevada. A urina fica mais concentrada, favorecendo a formação dos cálculos renais”, afirma.

A médica também alerta que, mesmo a pedra sendo expelida naturalmente pela urina em 85% dos casos, a complicação pode ser o primeiro sintoma de algo mais sério. “As doenças renais são silenciosas e, quando aparecem alguns sintomas, pode ser muito tarde. Quem tem cálculos de repetição poderá desenvolver doença renal crônica e até necessitar de diálise, se não realizar o acompanhamento corretamente”, explica Luciana.

Como prevenir pedras nos rins

O mais importante é se manter hidratado. Para isso, além de beber bastante água (cerca de 2 litros por dia), é importante tomar cuidado com a ingestão de sal e bebidas alcoólicas, que aceleram o processo de desidratação. Com a aproximação da época de calor, a atenção com bebidas alcoólicas é ainda mais necessária – até porque ambientes com muitas pessoas, como as praias, são mais quentes, favorecendo a transpiração.

A nefrologista recomenda “não consumir alimentos ricos em sódio, como caldos e temperos prontos, refrigerantes, macarrão instantâneo, sucos artificiais, entre outros. Além de não abusar de proteínas – principalmente as carnes vermelhas, que aumentam a quantidade de ácido úrico e favorecem o surgimentos das pedras nos rins”.

Luciana também evidencia a importância de cuidar bem dos rins, devido a sua importância no organismo. “Os rins estão entre os principais órgãos do corpo humano e controlam a quantidade de água e sal, eliminam toxinas, ajudam a controlar a hipertensão arterial, produzem hormônios que impedem a anemia e a descalcificação óssea e eliminam outras substâncias ingeridas”. Por isso, principalmente no verão, beba muito líquido.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você