Dores no corpo: como aliviar o desconforto nos dias frios

Seja muscular ou nas articulações, as dores no corpo se intensificam com as temperaturas baixas. Ortopedistas mostram formas de aliviar o problema

Saiba como aliviar as dores comuns dos dias frios
Saiba como aliviar as dores comuns dos dias frios / Foto: Shutterstock

Nos dias em que a temperatura está mais baixa é comum sentir dores nos músculos e articulações com maior intensidade. “Quando a temperatura cai é inevitável sentir incômodo ou mal-estar que tende a enrijecer os músculos e ficar mais encolhido para tentar diminuir a sensação dos dias mais frios. Isso pode gerar tensão muscular, contraturas, má circulação ou mal-estar”, explica Dr. Pedro Baches Jorge, médico ortopedista.

Mesmo que o desconforto seja grande, especialistas explicam suas causas e, principalmente, como aliviar o problema.

Por que sentimos mais dores com as temperaturas baixas?

O Dr. Pedro esclarece que as dores se tornam mais fortes no frio por duas principais razões. Primeiro, por conta da posição que o nosso corpo fica para se aquecer. “Quando acontece a postura de contração dos músculos dos braços, há um aumento da curvatura fisiológica da coluna dorsal (corcunda) e anteriorização da coluna, desta forma fica mais fácil manter o corpo aquecido”, comenta. Mas, essa contração muscular involuntária deixa as articulações e músculos mais rígidos, facilitando as inflamações de músculos e nervos.

A segunda razão é nossa circulação sanguínea, que diminui nesses dias mais frios para manter a temperatura corporal em 36,5 graus, em média.  “Em consequência, há também uma diminuição na circulação dos músculos, piorando as dores de origem muscular, pois eles permanecem em estado contrátil por mais tempo”, relata o Dr. Pedro.

O médico ortopedista Dr. Bruno Takasaki Lee acrescenta mais duas justificativas para o aumento das dores nessa época do ano. De acordo com ele, se a temperatura cai em um espaço muito curto de tempo também há impacto sobre as articulações, pois o esfriamento do corpo torna o líquido sinovial mais espesso, o que pode prejudicar movimentos e gerar incômodos. O líquido sinovial tem a função de lubrificação, nutrição, e auxílio no suporte mecânico e na absorção de impacto.

Além disso, o Dr. Bruno alerta para um agravante: com a temperatura mais baixa, as pessoas tendem a ficar paradas e abandonar as atividades físicas, se esquecendo que esse é o principal ponto para não sentir dores nesta época do ano. Isso porque os exercícios ajudam a diminuir a sensibilidade à dor.

Como aliviar o desconforto e ter mais disposição durante o frio

O ortopedista Dr. Bruno lista algumas dicas que podem ajudar a encarar as baixas temperaturas e aliviar as dores causadas pelo frio:

  • Manter o corpo aquecido. O médico recomenda agasalhar-se corretamente mesmo no verão, e orienta: para sentir-se aquecido, o ideal é cobrir as extremidades do corpo, como os pés, os punhos, mãos, pescoço e cabeça.
  • Espreguiçar-se. Especialmente quando acorda, já que essa é uma forma eficiente de despertar o corpo e evitar as dores e contrações dos músculos, além de ajudar as articulações a se manterem lubrificadas. O especialista recomenda não pular essa etapa do dia.
  • Fazer fisioterapia. Esta pode ser uma maneira de aliviar as dores causadas por fraturas antigas que voltam a doer com as baixas temperaturas. É eficaz também para quem tem doenças ósseas degenerativas, como explica o médico.
  • Receber massagens. De acordo com o Dr. Bruno, as massagens ajudam a estimular a circulação e a destravar a musculatura enrijecida, aliviando as dores.
  • Utilizar bolsas de água quente. A alta temperatura pode trazer alívio imediato para dores musculares, sequelas de fraturas ou desconfortos provocados por artrose, artrite e fibromialgia. Segundo o ortopedista, a aplicação local de calor estimula a circulação e relaxa os músculos. “Nas dores crônicas e sem edema, use compressas quentes. Já nas dores agudas com edema se deve fazer uma compressa fria ou aliar a fria e quente. Faça isso entre 20 e 30 minutos”, orienta Dr. Bruno.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você