Conheça os diferentes tipos de açúcar e suas propriedades

Saiba como cada um é feito e qual é o melhor para a sua dieta

tipos de açúcar
Foto: Getty Images

Com a grande variedade existente no mercado, fica difícil saber todos os tipos de açúcar, principalmente qual é o melhor para cada situação. Pensando nisso, a nutricionista Cintia Pettinati listou grande parte deles e seus processos de formação. Confira os tipos de açúcar mais encontrados nos produtos a seguir!

Tipos de açúcar mais usados em alimentos caseiros e industriais:

Açúcar demerara: conhecido por ser uma das formas mais caras dos açúcares extraídos da cana, o demerara é um dos tipos mais utilizados para fazer doces sofisticados. De sabor mais ameno que o mascavo, o ingredientes passam pelo processo de purificação e refinamento, porém, não leva aditivos químicos e, portanto, mantém os teores minerais da cana-de-açúcar.

Açúcar mascavo: ele é o açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como esse tipo não passa pela etapa de refinamento, ele conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais. Mas seu gosto, bem parecido com o do caldo de cana, desagrada a algumas pessoas. Só o fato de ele não ter recebido o tratamento químico que os cristais branquinhos receberam já é motivo suficiente para investir na substituição: 5g tem 20 calorias.

Açúcar de coco: ele é uma das melhores opções para programas alimentares com restrições. Ele é mais leve, menos calórico e muito mais nutritivo que os adoçantes comuns do mercado, e hoje não é tão difícil de encontrar. O primeiro dos benefícios do açúcar de coco é o seu baixo nível glicêmico, o que impede que ele se transforme em glicose no sangue muito rápido, sendo benéfico tanto para quem está seguindo uma dieta específica, como para os portadores de diabetes.

açúcar de coco

Foto: Getty Images

Ele também é um alimento de baixa caloria, e uma das suas principais características é a sua origem 100% natural, ou seja, ele não contém conservantes nem qualquer desses componentes que fazem tanto mal à nossa saúde. Além disso, este açúcar tirado do coco é muito nutritivo, sendo fonte de minerais como zinco, potássio, magnésio, ferro e vitaminas do complexo B.

Deve-se apenas observar que ele não deve ser consumido em excesso, como nenhum outro alimento que você incluir na dieta. Mesmo um produto natural, se consumido em excesso pode trazer prejuízos ao nosso organismo, sendo que o equilíbrio fundamental, 5 g tem 20 calorias.

Melado de cana: é a forma líquida extraída direto da cana-de açúcar, que também tem o poder de adoçar muito forte. Conserva todos nutrientes, como ferro, cálcio, selênio, manganês e o cobre, e é indicado para quem tem imunidade baixa, anemia, para evitar o excesso de coagulação e dar muita energia para os músculos.

Açúcar cristal: entre os tipos de açúcar existentes, este tem como característica os cristais grandes, transparentes ou levemente amarelados. E possui praticamente as mesmas propriedades do açúcar refinado. Existe também o açúcar cristal colorido, que contém corantes alimentícios. É perfeito para preparar receitas e adoçar líquidos e para uso decorativo em pães, docinhos e biscoitos.

Açúcar de confeiteiro: também conhecido como o glaçúcar, o ele é ideal para o preparo de chantilly, coberturas e glacês mais homogêneos, pois possui grãos superfinos que permitem uma mistura mais eficaz, mesmo a frio. No processo de fabricação, o refinamento é sofisticado e inclui a adição de amido para evitar que os microcristais se juntem novamente. Por ser um açúcar muito fino (parece um talco para bebês), é o tipo ideal para decorar tortas, bolos e biscoitos.

tipos de açúcar

Foto: Getty Images

Açúcar refinado: entre os tipos de açúcar, este é o mais utilizado na culinária – e o mais comum de ser encontrado nos supermercados. Sua fórmula é composta por grãos finos e irregulares que são fáceis de serem dissolvidos e misturados. No processo de fabricação, são adicionados produtos químicos para que ele fique branquinho e saboroso. Porém, ocorre a perda de vitaminas e sais minerais.

Açúcar orgânico: muito parecido com o mascavo, o açúcar orgânico não utiliza produtos agrotóxicos em seu plantio e cultivo nem componentes químicos artificiais no processo de industrialização. Além disso, o açúcar orgânico não é refinado, o que lhe confere grãos mais grossos e cor mais escura. Portanto, seus benefícios estão relacionados à ausência de aditivos químicos e preservação dos sais minerais e não aos valores calórico e nutricional.

Frutose: ela também é um tipo de adoçante natural, é extraído de frutas ou do milho. De sabor muito mais doce, o ingrediente carrega menores valores nutricionais e é utilizado na produção de doces industrializados.

tipos de açúcar

Foto: Getty Images

Xarope de glicose: o principal uso da glicose na culinária é impedir que o açúcar forme aquela crosta cristalizada em volta do doce. Isso porque ela tem um ponto de congelamento baixo, o que ajuda a não deixar brigadeiros duros, por exemplo. Fácil de achar, também aparece como xarope de milho.

Açúcar invertido: a aparência do açúcar invertido é igual a de um xarope, que é exatamente o que ele é. Em uma reação da sacarose, o açúcar tradicional, com água e calor, a molécula se quebra e se divide em glicose e frutose. É usado comumente para fazer balas e biscoitos, pois ele impede a cristalização e funciona como um “conservante”. Está à venda em lojas de confeitaria e especializadas.

Açúcar líquido: esse tipo de açúcar é bastante usado em indústrias alimentícias para o preparo de bebidas gasosas, doces, balas e é difícil ser encontrado em supermercados. Para preparar em casa, basta dissolver o açúcar refinado em água. É bom para preparar caldas e coberturas de sobremesas.

tipos de açúcar

Foto: Getty Images

Açúcar light: a versão mais indicada para aquelas que estão querendo emagrecer com dietas naturais, o açúcar light é a mistura de açúcar refinado com adoçantes artificiais, como o aspartame, que adoça quatro vezes mais que as versões naturais. Portanto, embora não seja isento de gorduras e calorias, o açúcar light adoça mais e é utilizado em menor quantidade, ação que resulta em ingestão de menos calorias.

Maltodextrina: é o resultado da hidrólise do amido ou da fécula, normalmente se apresentando comercialmente na forma de pó branco, composto por uma mistura de vários oligômeros da glicose, compostos por 5 a 10 unidades. Estas moléculas são metabolizadas de forma rápida no organismo humano , contribuindo para um aumento exponencial de insulina (pico de insulina) na corrente sanguínea.

É rapidamente absorvida e eleva a glicose no sangue de forma extremamente rápida. É tão eficiente nisso, que é usada como suplemento por fisiculturistas que desejam um grande pico de insulina para aumentar o anabolismo.

Gostou de saber os tipos de açúcar? Então não deixe de nos acompanhar nas redes sociais para saber mais sobre saúde e esporte. InstagramFacebook e Twitter.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você