Aplicativos mudam a relação das pessoas com a comida

Aplicativos de nutrição passaram a ser grandes aliados de quem pretende levar uma vida mais leve e saudável

Aplicativos mudam a relação das pessoas com a comida
Foto: Shutterstock

Com o boom nos últimos anos da tecnologia mobile e aplicativos para smartphones, as pessoas passaram a adotar o seu uso para diversas funções rotineiras, seja para atividades voltadas ao trabalho, a lazer ou saúde. Durante a pandemia, esse hábito foi ainda mais impulsionado, como aponta uma pesquisa da App Annie. Segundo a empresa, o uso de aplicativos cresceu 40% em 2020 quando comparado ao ano anterior, o que evidencia ainda mais a presença do digital no dia a dia da população. Somado a isso, há mudanças de comportamento por parte das pessoas que agora procuram uma alimentação mais balanceada e saudável. Assim, a saúde migrou fortemente para o ambiente digital e aplicativos de nutrição têm sido grandes aliados para quem busca praticidade na hora de se conectar com profissionais e pacientes.

André Piegas, sócio fundador da Dietbox, acredita que a tecnologia irá interferir cada vez mais na rotina alimentar e, consequentemente, ajudar as pessoas a fazerem escolhas mais saudáveis. “Hoje, o celular é praticamente uma extensão do corpo e, com isso, os aplicativos de nutrição facilitam o acompanhamento dos profissionais, além de auxiliarem na rotina de quem busca hábitos alimentares mais saudáveis”, comenta.

Tais soluções para profissionais e pacientes se mostram cada vez mais necessárias frente ao atual cenário de transformações alimentares e a busca por uma rotina mais equilibrada. Um estudo realizado pela MindMiners – plataforma de pesquisa digital – aponta que, entre os entrevistados, 30% diminuiu o consumo de açúcares e doces, 25%, de carnes vermelhas, 36%, de refrigerantes e 35% de sucos artificiais. Em contrapartida, 57% deles aumentou a ingestão de verduras, legumes e frutas, e 48% de sucos naturais.

Com isso em mente, a Dietbox reforça sua importância para atender melhor os pacientes, otimizando o tempo e facilitando a vida funcional dos usuários, além de contribuir para a organização da agenda alimentar. O uso é tão importante aos clientes, quanto aos nutricionistas, auxiliando na consulta de informações relevantes sobre o acompanhamento, prescrições individualizadas e na preparação de receitas e listas de substituições criadas pelo profissional.

“Aplicativos mais intuitivos e que facilitam o acesso à informação estão mudando a relação das pessoas com a alimentação, justamente, pela praticidade que oferecem, seja pelo contínuo acompanhamento e contato com o profissional de nutrição, pelo incentivo a novos hábitos ou o auxílio no gerenciamento da rotina alimentar. A tecnologia está impactando, de forma positiva, na relação das pessoas com sua alimentação e este é apenas o começo”, conclui André.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você