Dieta nórdica: 8 truques para emagrecer comendo de tudo

Veja os principais ingredientes da alimentação viking e como consumi-los de maneira saudável

Conheça a dieta nórdica
Conheça a dieta nórdica / Foto: Shutterstock

A dieta nórdica, também conhecida como dieta viking corresponde ao estilo de alimentação que os povos do norte da Europa costumam seguir. Mas, por ter uma boa variedade de ingredientes saborosos e saudáveis, esse cardápio, aos poucos, começou a se popularizar pelo mundo, assim como ocorreu com a dieta mediterrânea.

“A dieta nórdica se baseia no consumo de vegetais de folhas verdes e raízes; frutas vermelhas; frutas em geral; cereais integrais, como a cevada, a aveia ou o centeio; legumes; laticínios com baixo teor de gordura; peixes, incluindo os mais gordurosos como o salmão, a cavala ou o arenque, que podem ser consumidos várias vezes na semana”, conta a nutricionista Monik Cabral.

Segundo a especialista, além de saborosa, a dieta nórdica pode contribuir tanto para o emagrecimento como para a diminuição da pressão arterial, redução de doenças cardiovasculares, prevenção de diabetes do tipo 2 e redução dos níveis de triglicerídeos.

Mas, para que isso ocorra, é necessário seguir algumas regras. Confira os 8 truques da dieta nórdica:

  1. Comer mais frutas e vegetais todos os dias;
  2. Ingerir produtos feitos de cereais integrais;
  3. Consumir alimentos do mar e dos lagos;
  4. Escolher carnes de melhor qualidade, mas em menor quantidade;
  5. Optar por produtos orgânicos sempre que possível;
  6. Evitar os aditivos na comida;
  7. Montar pratos baseados nos alimentos mais abundantes de cada estação;
  8. Priorizar a comida caseira.

Cardápio da dieta nórdica

Além disso, para facilitar a vida de quem se interessou pela dieta nórdica, Monik ainda detalhou quais ingredientes podem se encaixar nesse estilo de alimentação. Veja:

  • Frutas e vegetais: maçã, mirtilo, pera, ameixa seca, brócolis, espinafre, repolho, couve de Bruxelas, cebola, couve, cenoura, funcho, alho-poró, nabo, pastinaca e beterraba;
  • Batatas (na maioria das vezes cozidas);
  • Nozes (na maioria dos casos amêndoas);
  • Feijão-castanho;
  • Ervilhas verdes e amarelas;
  • Carnes: Bife, porco, cordeiro, rena, linguiça, frango e peru;
  • Laticínios: leite com baixo teor de gorduras, leite fermentando e queijo;
  • Peixes: salmão, arenque, sarda e peixes brancos;
  • Ovos cozidos;
  • Cereais: pão de centeio integral, rosca de farelo de aveia, muesli, mingau de aveia, massa de grão integral, flocos de cevada, aveia e cevada pérola, sementes de linhaça, sementes de psyllium e sementes de girassol;
  • Gorduras e óleos: óleo de girassol e óleo de linhaça;
  • Ervas, pimentas, molhos e bebidas: mostarda, salsinha, endro, vinagrete, rábano, molho de soja, todas as pimentas, creme feito à base de aveia sem produtos laticínios, fécula de batata, fermento, sal com baixo teor de sódio, café, chá e suco de frutas ou vegetais.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você