Massa muscular: 4 mitos que atrapalham sua evolução na academia

Treinador revela como alguns conceitos errados podem prejudicar a vida fitness

Como ganhar massa muscular
Como ganhar massa muscular / Foto: Shutterstock

Ganhar massa muscular, ao contrário do que algumas pessoas imaginam, não é apenas uma questão estética, ou o simples desejo de ficar mais forte. Ao aumentar e fortalecer os músculos do organismo, é possível liberar substâncias que proporcionam prazer, acelerar o metabolismo e até mesmo evitar acidentes e lesões.

Mas, a busca pelo ganho de massa muscular, nem sempre trilha um caminho fácil e tranquilo. É comum encontrar receitas milagrosas e conceitos ultrapassados para atingir esse objetivo. Algo que pode atrapalhar sua evolução e prejudicar o processo de hipertrofia.

Por isso, com a ajuda do treinador Leandro Twin, separamos quatro mitos da musculação que precisam ficar no passado. Confira:

Mitos sobre o ganho de massa muscular

1. Musculação e os problemas de postura. “Muitos acreditam que não tem como melhorar a postura por meio da musculação e muitos outros também acreditam que a musculação, por si só, resolve todos os problemas posturais. Ambos estão errados. Alguns desvios posturais a musculação consegue melhorar, já outros não. Depende do caso”, explica Twin.

2. Treinar o mesmo músculo uma vez por semana é pouco. “Existem quatro variáveis de treino: volume, densidade, intensidade e frequência. A frequência é só uma dessas variáveis. Então eu posso montar um treinamento de uma vez por semana de cada grupamento muscular que gere overtraining [excesso de treino], como de duas vezes por semana que não faça cócegas”, diz o treinador.

3. Para ganhar massa muscular é necessário usar muita carga. “Treinar pesado não precisa ser com muito peso, é possível com pouco peso, fazendo um movimento mais lento e completo. Afinal, é muito mais fácil fazer um supino com 50kg totais e 1 repetição, do que fazer um supino com 30kg totais e 15 repetições”, comenta o especialista.

4. Carboidrato só engorda. “As pessoas ainda acreditam que zerar o carboidrato é uma boa opção para perda e sustentabilidade de gordura corporal, quando, na verdade, qualquer um consegue perder gordura com alguma estratégia extremista, mas poucos vão conseguir isso sem sofrer e sustentando os resultados”, finaliza Twin.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você