Mindful eating: alimentação consciente com atenção plena na comida

Pare de se alimentar no automático! Com o mindful eating, a atenção total ao prato pode colaborar com a saúde e favorecer o emagrecimento

Mindful eating para acabar com aquela gordurinha
Mindful eating para acabar com aquela gordurinha

A realidade de muitos brasileiros que possuem uma rotina agitada e, por isso, acabam se alimentando de forma automática, gera prejuízos à saúde. Pensando na rotina corrida, foi criado o mindful eating, a prática de alimentação consciente que demanda atenção plena à comida na hora das refeições.

Segundo a professora do curso de nutrição da Unifran, Marina Garcia Manochio Pina, e a nutricionista Ana Paula Leme de Souza, o termo em inglês “mindful eating” traz o mesmo conceito de mindfulness, que significa, em português, atenção plena. “É a capacidade de trazer a atenção intencionalmente para o momento presente, sem julgamentos ou críticas, com atitude de curiosidade e abertura para o que se está vivenciando”, explicam as profissionais. Em outras palavras, mindful eating nada mais é do que comer com atenção plena, ou seja, concentrar-se nas sensações físicas e emocionais que surgem durante a alimentação ou o contexto relacionado à comida.

A importância de sair do automático

“A disseminação do ‘comer com atenção plena’ ganhou força com a necessidade de um número cada vez maior de pessoas se reconectar com a comida”, salienta a nutricionista da rede Bio Mundo, Larissa Miriam. Nos dias atuais, grande parte da população age de forma tão mecânica que, com o acúmulo de tarefas, acaba não conseguindo focar em nenhuma delas – e isso serve para a alimentação. “Podemos pensar em uma situação em que um indivíduo devora um balde enorme de pipoca sem se dar conta, porque está vidrado na tela do cinema. Isso acontece porque o foco de atenção não está no alimento: a pessoa não está conectada a seus sentidos corporais e baseia seu nível de saciedade em um elemento externo que, geralmente, é quando o alimento chega ao fim, em vez de se pautar em seus estímulos internos para determinar quando parar de comer”, exemplificam Marina e Ana Paula.

O maior ganho é voltar a reconhecer os sinais que o corpo envia, mas não conseguimos perceber por estarmos desatentos e apressados. “Comer sem julgamentos pode ajudar a guiar as decisões de quando começar (fome) e de quando parar (saciedade)”, explica Larissa.

De acordo com ela, o mindful eating também gera ganhos à saúde, como mastigar lentamente, o que é essencial para uma boa digestão e absorção de nutrientes. Além disso, comer sob estresse afeta a produção de diversos hormônios. “Se você não gosta da comida que come todos os dias, o momento da refeição se torna traumatizante e estressante, aumentando algumas substâncias, como o cortisol que, em níveis elevados, atrapalha consideravelmente o processo de emagrecimento”, conclui.

O prazer em comer

Larissa ressalta que um fator muito importante para adotar esse novo estilo de vida é conseguir deixar o arrependimento de ingerir certos grupos alimentares de lado. “O sentimento de culpa no ato de comer é uma das maiores distrações, devido à crença limitante sobre a diferença entre ‘comida que engorda e comida que não engorda’. O mindful eating é simplesmente aprender ou reaprender a fazer a refeição com a mesma dedicação que fazemos as atividades que são importantes no nosso dia a dia. É redescobrir o prazer na comida com a finalidade de diminuir a culpa. É estabelecer um ritual para se alimentar e esse deve ser individual, levando em consideração a relação que cada um de nós construiu com os alimentos ao longo dos anos”, indica.

De olho nas dicas para praticar o mindful eating!

Marina Pina e Ana Paula Souza explicam que, embora a atenção plena seja uma capacidade inata, ela também pode ser treinada, e o método formal mais conhecido de realizar isso é a meditação. Como prática informal elas também sugerem:

• Afaste todas as distrações: TV, celular, computador e livro;

• Sente-se e deguste a refeição com calma, mastigando bem os alimentos;

• Preste atenção ao aroma, às cores, às texturas e aos sabores;

• Atente-se a cada mordida.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você