Afinal, a cerveja pode fazer parte da dieta? Nutricionista explica

A cerveja é uma companheira de celebração e descontração. Mas será que ela faz bem para a saúde? Veja a opinião da nutricionista

cerveja
Foto: Getty Images

Toda primeira sexta-feira do mês de agosto, em mais de 50 países, é celebrado o Dia Internacional da Cerveja. Criado em 2007 por um grupo de amigos americanos da cidade de Santa Cruz, na Califórnia, a data coincide com o início do verão americano. De lá para cá a comemoração ganhou adeptos ao redor do mundo e continua sendo um pretexto a mais para abrir uma gelada e celebrar a vida. Por aqui a bebida é uma recompensa merecida para quem treina pesado – quem corre sabe que muita gente adora beber depois de uma prova ou treino para relaxar. Entretanto, há muita polêmica envolvida no seu consumo: ouve-se que a gelada estimula o crescimento da gordura abdominal, que pode ser prejudicial para saúde, entre outras questões.

A nutricionista Dra. Andrea Zaccaro, mestre em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC e membro fundadora e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), afirma que a bebida é uma substância de baixa caloria e faz parte da dieta do homem desde a antiguidade. “Se consumida moderadamente, ela pode fazer parte de um estilo de vida balanceado já que, como o vinho, contém antioxidantes e algumas vitaminas e minerais, provenientes dos cereais como milho, arroz, trigo e do lúpulo”, diz Andrea. Ufa, menos mal!

Confira 5 verdades sobre a cerveja, segundo a nutricionista, para aliviar a consciência – e o corpo – de quem quer manter um estilo de vida saudável, sem abrir mão da bebida.

5 verdades sobre a cerveja

 

Texto: Amanda Preto | Edição: Leonardo Guerino/ Colaborador

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você