Connect with us

O que você está procurando?

Busca

Corrida

Corrida: como deve ser o treino das mulheres saradas

Conheça algumas estratégias e adaptações que vão fazer as saradas e definidas ganharem o asfalto e as trilhas

Foto: Pixabay

Uma coisa é certa: mulheres saradas já estão preparadas para receber a sobrecarga da corrida. O que você precisa saber é se o seu condicionamento cardiorrespiratório está no mesmo nível. “A vantagem das mulheres saradas está na maior força, o que ajuda muito. O que pode atrapalhar, dependendo do quão forte ela estiver, é ficar um pouco ‘travada’. O lado bom é que as lesões dificilmente aparecerão se você tiver volume e intensidade de treinos bem controlados”, aponta a treinadora Isadora Martins. Lembre-se, porém, de que músculo pesa mais que gordura, portanto, cuidado com tipo de terreno onde vai correr e use tênis próprios para corrida, para suavizar a sobrecarga nas articulações, recomenda a ex-atleta olímpica e treinadora Carla Moreno. Com a estrutura muscular ‘tinindo’, dá para treinar com volume e intensidade de moderada a alta, de forma progressiva. Você poderá se dar bem em percursos planos e com subidas curtas, que exijam mais força do que condicionamento.

 

Veja também: 10 dicas para ganhar massa magra

 

Carla aponta, ainda, que o impacto, somado à atividade aeróbica, pode reduzir um pouco o volume dos músculos. Para evitar essa situação, preste atenção à alimentação. A nutricionista Paula Crook, da Patrícia Bertolucci Consultoria em Nutrição, explica que, para o ganho ou manutenção da massa muscular, basta uma dose extra de proteína de alto valor biológico, ou seja, com aminoácidos essenciais (que o organismo não produz). “Devem ser consumidos antes do treino um alimento fonte de carboidrato de baixo índice glicêmico, como batata-doce, aveia ou pão integral. Durante o treino, pode ou não ser necessária uma reposição de carboidrato (dependendo do tempo de duração do exercício). Após a corrida, é importante uma dose extra de proteína, combinada com um carboidrato de alto índice glicêmico, como pão, geleia, mel, batata, macarrão ou arroz”, orienta. Faça seu plano de alimentação com um nutricionista, pois o excesso de proteína é perigoso. “Pode causar sobrecarga renal, aumento do ácido úrico e perda de cálcio dos ossos”, aponta.

mulher sarada

““A minha alimentação é bem regrada, mas não é restrita. Como glúten e lactose, mas em quantidades bem controladas. Só como alimentos saudáveis. Não como açúcar, farinha branca refinada, alimentos de alto índice glicêmico e controlo a quantidade de tudo que como. Procuro controlar o que como, pois tenho facilidade de ganhar de massa muscular. Por eu ter um bom porte, me saio melhor em corridas de curta duração. O fato de ter bastante massa muscular favorece os tiros e os sprints. Eu corro muito rápido, mas por pouco tempo. Nas corridas de longa distância, apesar de ter feito três meia maratonas, tenho mais dificuldade.” – Thais Figueiredo, professora de educação física

 

Escrito por

Editora-chefe da Sport Life Brasil

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Advertisement

Últimas Noticias

Nutrição

Essa fruta costuma estar no cardápio de uma pessoa que quer emagrecer

Nutrição

É mais uma boa opção para quem quer emagrecer

Nutrição

Consumo que traz efeitos satisfatórios em longo prazo

Treinos

Esse tema está sujeito a novos desdobramentos

Nutrição

Outra tese para reforçar a preocupação na hora de "petiscar"

Saúde

Lembre-se que a paciência impacta na conquista de resultados

Advertisement

Você também vai gostar

Treinos

Muitas vezes, menos é mais e pode potencializar a conquista de resultados

Gustavo Barquilha

Visitamos a DarkHouse, em São Paulo, para demonstrar alguns dos principais movimentos da musculação

Treinos

O ritmo desse treino é de acordo com condicionamento físico de um sujeito

Treinos

Dá para manter a forma durante esta festividade