Qual é o intervalo de tempo ideal entre as refeições?

Saiba o espaço de tempo correto que se deve fazer a alimentação para um melhor funcionamento do corpo

Intervalo entre as refeições: saiba qual o tempo ideal entre elas
Foto: Freepik

Você sabe qual o intervalo entre as refeições que deve ser feito para um melhor funcionamento do corpo? Alimentar-se a cada três horas sempre foi a estratégia mais indicada para seguir uma dieta saudável.

A explicação para esse intervalo entre as refeições são os seguintes motivos: “redução da compulsão, aumento da saciedade e manutenção dos níveis sanguíneos de cortisol (o hormônio do estresse), açúcar e outros nutrientes”, conta a nutricionista clínica esportiva Adriana Pantaleão.

Atualmente, outras formas estão sendo utilizadas para cada tipo de objetivo e perfil de paciente como, por exemplo, o jejum intermitente e a nutrição comportamental. Entenda melhor sobre esses tipos de intervalo entre as refeições a seguir:

Confira qual o intervalo entre as refeições é o ideal

Nutrição comportamental

Um dos pilares da reeducação alimentar é comer de acordo com os sinais de fome. “Atualmente nossos sinais internos estão esquecidos pela correria do dia a dia, a não valorização do comer, estresse, e também quando se tenta seguir regras impostas externamente, como dietas, comer de 3 em 3 horas e etc, explica a nutricionista.

Sem regras

“A fome pode ser sentida como uma variedade de sinais, e é fundamental estar atento. Então, não existe uma regra para a alimentação a todas as pessoas, não existe uma dieta padrão. Cada ser humano é único e temos que avaliar a bio-individualidade”, diz a especialista. Ela ainda afirma que é importante levar em consideração o perfil de cada paciente, como metabolismo, rotina e hábitos.

Intervalo entre as refeições: saiba qual o tempo ideal entre elas

Foto: Freepik

Jejum intermitente

“Alguns estudos já mostraram os efeitos benéficos de ficar períodos longos sem se alimentar – como o jejum intermitente – especialmente na redução de fatores de risco metabólicos para doenças crônicas, como redução de gordura abdominal e mudanças nos níveis de hormônios, maior oxidação de gorduras, diminuição de LDL colesterol, redução dos níveis de insulina, modulação da inflamação, entre outras coisas”, explica Adriana. De acordo com a profissional, se você está grávida, amamentando ou tem alguma doença neurológica ou psicológica, tal intervalo alimentar não é recomendado.

Gostou das dicas? Não deixe de nos acompanhar nas redes sociais para saber mais sobre saúde e esporte: InstagramFacebook e Twitter!

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você