Paralimpíadas de Tóquio: quais as chances de medalha para o Brasil

Os Jogos Paralímpicos começam hoje e vão até o dia 5 de setembro. Brasil quer permanecer no top 10

Jogos Paralímpicos
Daniel Dias em ação. Foto: Shutterstock

As Paralimpíadas de Tóquio começaram hoje, com uma belíssima cerimônia de abertura que, como de costume, emocionou todo o planeta. Realizado a cada quatro anos o evento, dessa vez, teve que esperar cinco anos para acontecer novamente, devido às paralisações por conta da covid-19. O mesmo também ocorreu com os Jogos Olímpicos.

Diferente das Olimpíadas, onde o Brasil ainda não conseguiu se colocar entre os dez líderes do quadro de medalhas – melhor colocação foi o 12º lugar, justamente em Tóquio – nas Paralimípiadas os brasileiros estão entre as principais potências do esporte e pretendem, ao menos, manter o excelente resultado de 2016, onde garantiram a 8ª posição no Rio de Janeiro.

Para isso, contam com atletas consagrados e promessas do esporte em busca de reconhecimento. Confira as principais modalidades com representantes brasileiros e os candidatos ao pódio:

Atletismo
A modalidade mais nobre das Paralimpíadas, esse ano, será também o esporte com mais representantes brasileiros: 65 no total. Destaque para o porta-bandeira da delegação, Petrúcio Ferreira, da classe T47, que brigará para ser o homem mais rápido do mundo na tradicional prova dos 100 metros.

Natação
Talvez o esporte responsável por revelar o maior número de ídolos para o Brasil nos últimos anos. Um deles, Daniel Dias – 14 vezes campeão paralímpico – vai em busca de mais conquistas, nessa que deve ser sua última paralimpíada, aos 33 anos. Destaque também para Gabriel Bandeira, que ao estrear em competições internacionais no Aberto Europeu, em maio, já levou seis medalhas de ouro para casa. E olho aberto para a pernambucana Maria Carolina Santiago, recordista dos 50 metros livre da classe S12.

Judô
Ao lado do Atletismo e da natação, o judô é um dos esportes que dão mais medalhas aos competidores. E o Brasil estará bem representado em Tóquio. O grande nome brasileiro da modalidade é a atual líder do ranking internacional e campeã mundial, Alana Maldonado. A lenda Antônio Tenório, quatro vezes campeão olímpico, disputará sua sétima paralimpíada esse ano.

Outros esportes
Para quem quer ver o Brasil no alto do pódio, vale ficar ligado em mais alguns esportes individuais, como a canoagem, com Caio Ribeiro, medalhista em 2016. No ciclismo, Lauro Chaman – que também foi medalhista na última edição – será o principal representante brasileiro. Outra modalidade que pode garantir conquistas é o halterofilismo, que aposta na líder do ranking mundial, Mariana D’Andrea.

Nos esportes coletivos, destaque para o futebol de 5, que busca manter a hegemonia de ter sido ouro em todas as paralimpíadas em que a modalidade foi disputada. O goalball e o vôlei sentado também estão entre os favoritos na briga por medalha.

Os eventos começam hoje à noite e vão até o dia 5 de setembro. A transmissão para o Brasil será realizada pelos canais SporTV.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você