Paralimpíadas de Tóquio: com quatro ouros, Brasil retoma sexta posição

Natação, atletismo e taekwondo contribuíram para mais um dia repleto de conquistas brasileiras

Paralimpíadas de Tóquio
Foto: Miriam Jeske/CPB @miriamjeske.photo

As Paralimpíadas de Tóquio garantiram mais um dia histórico para o esporte brasileiro. Com dobradinha dourada na natação, ouro no arremesso de peso e vitória no taekwondo, o Brasil retoma a sexta posição do quadro de medalhas. Atletismo ainda garante mais uma prata e um bronze para os atletas brasileiros. Resultado aumenta ainda mais a distância para a Alemanha, que ocupa a 11ª posição, e mantém firme o objetivo do país de permanecer entre as 10 maiores nações do esporte paralímpico.

As piscinas japonesas já renderam 22 medalhas para o Brasil, sendo oito de ouro. Um resultado fantástico para o país da natação paralímpica. Na madrugada de ontem para hoje quem brilhou foi Gabriel Araújo. O divertido Gabrielzinho conquistou a medalha de ouro na prova dos 50 metros costas da classe S2. O nadador mineiro, de apenas 19 anos de idade, que já havia sido campeão dos 200 metros livre da classe S2 e vice nos 100 metros costas S2, desponta como um possível sucessor do lendário Daniel Dias – que se despediu das piscinas no Japão.

Ainda na natação, Talisson Glock foi o mais rápido dos 400 metros livre S6 e levou o ouro para casa. O catarinense já havia conquistado dois bronzes nas Paralimpíadas de Tóquio. Nos tatames, Nathan Torquato conquistou um ouro inédito para o Brasil no taekwondo. O atleta foi o vencedor da categoria até 61kg, classe K44 e contribuiu para o país retomar a sexta posição no quadro de medalhas.

Já no atletismo, o destaque foi para Alessandro Silva, que literalmente sobrou no lançamento de disco da classe F11. O paulista que também foi campeão no Rio de Janeiro e é detentor do recorde mundial da prova, não deu chances para os outros competidores. Com a impressionante marca de 43,16m ele também estabeleceu o novo recorde paralímpico. Para completar mais um dia vencedor para o Brasil, Marivana Oliveira garantiu a prata do arremesso de peso F3 e Mateus Evangelista o bronze no salto em distância T37.

Com o resultado, o Brasil se aproxima ainda mais de cumprir a meta do CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), de ficar entre os 10 melhores países do quadro de medalhas. As Paralimpíadas de Tóquio vão até o próximo domingo (05) e a transmissão para o Brasil acontece pelos canais SporTV.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você