Yoga hormonal pode aliviar a menopausa e outros desequilíbrios

A prática ainda pode ajudar a engravidar e a melhorar o humor

yoga hormonal
Foto: Getty Images

O corpo da mulher passa por diversas transformações durante toda a vida, principalmente em relação aos hormônios. O desequilíbrio destes podem gerar vários problemas, como cólica, estresse, entre outros sintomas. E é nesse aspecto que o yoga hormonal aparece para atenuar os efeitos “colaterais” gerados no organismo feminino.

Especialista nessa modalidade, a psicanalista transpessoal e professora de yoga Lúcia Sandri, explica o diferencial dos exercícios desse tipo de yoga. “Diferentemente da Hatha Yoga clássica, ela tem uma sequência estudada e cientificamente comprovada para estimular o sistema endócrino, aliviando os sintomas da menopausa e de algum desequilíbrio hormonal“.

yoga hormonal

Foto: Getty Images

Segundo Lúcia, a sequência de 22 exercícios se praticada diariamente causa grandes efeitos positivos. “Para se obter resultados, deve-se fazê-los quatro vezes por semana, mas o ideal seriam seis vezes, de preferência no período da manhã”, aponta a professora, que recomenda 35 a 40 minutos para reproduzi-los.

A yoga hormonal é recomendada para todas as mulheres que têm desequilíbrio hormonal, menopausa precoce, sintomas desagradáveis, como irritabilidade, ansiedade, insônia, calores fortes, ovário policístico, hipertireoidismo e hipotireoidismo. Os exercícios da modalidade ativam respirações diferenciadas e específicas, além de mentalizações de Yoga Nidra. “Isso produz grandes melhoras no bem-estar e equilíbrio do sistema hormonal. O foco é criar um feedback entre hipófise, tireoide e ovários”, explica Lúcia.

yoga hormonal

Foto: Getty Images

Além de auxiliar nessas áreas, o yoga hormonal pode até ajudar quem deseja engravidar. “Após ver seus últimos exames hormonais, a opinião de seu médico e sua qualidade de vida, (alimentação, exercícios físicos, nível de estresse e seu equilíbrio emocional), iniciamos a técnica diariamente”, diz a especialista. E acrescenta: “os resultados são incríveis, positivos, favorecem muito a potência de fertilidade”.

De acordo com Lúcia, os exercícios foram comprovados cientificamente pela filha de sua professora, Dinah Rodrigues, a MSC e PHD pela London University- UK, Laura Rodrigues. “Eu,  estou aplicando essa técnica há 25 anos em mulheres de várias idades: 35, 40, 80 e até 98 anos. A energia, disposição e saúde ficam muito fortalecidas com a prática”, afirma a professora.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você