6 passos para se encontrar com a verdade felicidade

Antes da lista completa, já adiantamos que a prática de atividades físicas é um dos fatores para se alcançar a felicidade

Felicidade: confira os 6 passos para conseguir se encontrar com ela
Foto: Shutterstock

O que é felicidade para você? Conseguir aquela tão sonhada promoção no trabalho que você tanto esperou? Passar naquela prova super difícil? Ou trocar de carro? Claro que todas essas situações são felizes, mas o caminho que você percorreu até a conquista foi um caminho feliz?

A médica psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília (APBr), Renata Figueiredo, aponta que precisamos apreciar e sentir a felicidade nos pequenos momentos. “É preciso entender que ela é um caminho, não um destino. É nas pequenas coisas que acontecem no dia a dia, nas escolhas que fazemos ao longo da vida que se encontra a felicidade”, explica.

Mas como será que podemos entrar neste caminho? Pensando nisso, especialistas elencaram ações simples que podem te trazer felicidade no dia a dia.

1. Comer o que gosta

Você provavelmente já ouviu a frase, “comer é um dos melhores prazeres da vida”, e para muitas pessoas, a afirmação é verdadeira! Comer vai além do prazer, também é uma necessidade, uma vez que o alimento é o combustível para o nosso organismo.

“O ato de se alimentar pode ser considerado um dos maiores prazeres da vida, tal sensação de felicidade se dá pelo fato de que quando comemos, nosso cérebro libera substâncias químicas de prazer, e por esse motivo, nos sentimos bem. Desta forma, ficamos em meio a duas decisões, de um lado a busca do prazer que o alimento proporciona, e do outro a nutrição, onde temos que escolher alimentos saudáveis com nutrientes necessários ao bom funcionamento do nosso organismo”, explica o nutricionista Clayton Camargos.

Existem alguns alimentos que auxiliam na produção de serotonina, o hormônio responsável por nos dar a sensação de felicidade. Entre eles, banana, chocolate, grão de bico, peixe e mel, ricos no aminoácido triptofano. A farmacêutica assessora da Farmacotécnica, Aiessa Balest, destaca que o metabólito ativo do triptofano, o 5 hidroxitriptofano, pode ser suplementado em conjunto com a dieta para aumentar a serotonina.

“Produzir a serotonina a partir do 5-HTP é muito mais fácil para o corpo. Ele pode ser manipulado na forma de cápsulas, comprimidos sublinguais e até adicionado à base do chocolate. Além de nos deixar mais felizes, ajuda no combate e prevenção da ansiedade, depressão, estresse e até distúrbios do sono”, comenta.

2. Praticar atividade física

A atividade física é parte essencial do controle da saúde física e mental. Um estudo divulgado pelo New York Times sobre um grupo de pesquisadores da Universidade de Michigan, no The Journal of Happiness Studies, comprovou que pessoas que malham uma vez por semana ou por apenas 10 minutos por dia, tendem a ser mais alegres do que aquelas que nunca se exercitam.

“Além dos fatores socioculturais, econômicos, geográficos e as adversidades da vida, existem aspectos endógenos que contribuem para nossa felicidade. O exercício físico gera uma série de benefícios que nos dão uma biodisponibilidade maior de hormônios, liberação de alguns neurotransmissores de forma mais eficiente e isso influencia positivamente na regulação do humor e sensação de bem-estar”, explica Anderson Dornellas, coordenador da Bodytech Lago Sul e Sudoeste.

3. Dormir bem

Uma noite mal dormida pode trazer diversas consequências, como irritação, falta de produtividade e tristeza. Isso acontece porque, durante o sono, há liberação de serotonina, uma substância química que provoca sensação de prazer, bem-estar e calma. A médica neurologista do Hospital Anchieta de Brasília, Aressa Leal, complementa que um sono de qualidade é reparador do bem-estar da pessoa, ajudando em sua felicidade.

“Uma boa noite de sono promove limpeza de radicais livres e substâncias tóxicas para o organismo, produção e regulação de hormônios, consolidação de memórias e relaxamento muscular, renovando as energias e preparando o corpo para o dia seguinte”, pontua.

4. Cuidar da beleza e da autoestima

Muito mais que só aparência! Os procedimentos estéticos se tornaram sinônimo de autoestima, autocuidado e bem-estar. Uma levantada no olhar, correção da assimetria do rosto, projeção e realce daquilo que já é belo, valorizando a beleza ou até mesmo uma massagem para relaxar, tudo isso faz com que, o que antes era supérfluo, tenha um papel importante em nossos dias para aliviar a constante tensão que vivemos atualmente com a pandemia do coronavírus.

“Com a pandemia, a busca por procedimentos estéticos e relaxantes aumentou consideravelmente. Isso é um reflexo do que as pessoas estão buscando para cuidar da saúde mental. A estética é muito mais que só aparência e beleza, é sentir-se bem consigo mesmo, é autocuidado”, afirma Raquel Santiago, proprietária da clínica Corporeum. Além disso, existem incontáveis estudos que comprovam os resultados positivos da elevada autoestima no combate à depressão e ansiedade.

5. O famoso “boletos pagos”

Quem disse que dinheiro não traz felicidade estava, em partes, errado. O especialista em educação financeira e professor do CEUB, Sérgio Oliveira, pode provar essa teoria.

Ele explica que o Brasil chegou ao pico de 16,9% de desemprego neste primeiro semestre e que isso implica diretamente na felicidade do brasileiro, pois a instabilidade financeira atinge na moradia, na alimentação e no lazer.

“Independente do valor da sua renda, o melhor caminho é a prevenção, isto é, todo mês reserve no mínimo 10% do salário e coloque numa conta de reserva! Olhe o seu orçamento e não saia dele em hipótese alguma. Nada de cartão de crédito se a compra não estiver no orçamento mensal”, esclarece o educador financeiro.

6.Trabalhar com o que ama e em um ambiente acolhedor

Não basta somente trabalhar com o que se gosta, é preciso ter um local de trabalho acolhedor para conseguir desempenhar demandas com excelência. “A gente tem que tomar muito cuidado para não ter a fantasia de que quem trabalha com o que gosta, não trabalha. O trabalho nunca é uma vivência de experiências positivas o tempo inteiro, vai ter momentos prazerosos, mas também momentos de estresse“, alerta Carla Furtado, fundadora do Instituto Feliciência.

“O importante para que a gente viva a felicidade, é preciso que estejamos em uma atividade que permita a gente expressar nossos talentos, nossas opiniões, nossas virtudes. Quando eu posso viver as minhas forças e talentos, é mais fácil entrar em um estado de ótimo funcionamento psíquico, mental e físico. Esse é um estado de felicidade”, conclui a pesquisadora.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você