Dicas de alimentação para não enfiar o pé na jaca no fim de ano

Foco no fim de ano para manter o ritmo na alimentação, evitar os quilinhos indesejados e perder tudo aquilo que conquistou durante o ano

Dicas de alimentação para não enfiar o pé na jaca no fim de ano
Dicas de alimentação para não enfiar o pé na jaca no fim de ano

As festas de fim de ano estão chegando e você quer se controlar para não enfiar o pé na jaca e perder tudo aquilo que conquistou durante o ano? Não se renda! A má alimentação pode gerar cansaço, falta de energia, além dos quilinhos indesejados. Para manter o ritmo no fim de ano e evitar um quadro de inflamação crônica, em que o grau de toxinas e radicais livres circulantes em seu corpo é alto e os estoques de micronutrientes, deficientes.

Na prática, avaliamos as deficiências e alterações do organismo através de exame físico completo e diversos exames laboratoriais específicos, pois as alterações vão desde deficiências intracelulares até alterações hormonais, e que precisam ser equilibradas de diversas formas. Porém, há algumas dicas práticas da Thaisa Albanesi, médica nutro-endocrinologista, especialista em Medicina Funcional Integrativa que irão já mexer com seus níveis de energia e disposição no fim de ano:

Confira as dicas de alimentação para enfiar o pé na jaca no fim de ano:

Evite: alimentos processados e industrializados (biscoitos, bolachas, queijos, pães, sucos de caixinhas, gelatinas/pudins lights, embutidos, etc).

Opte por: grãos (grão-de-bico; feijão-preto ou branco, lentilha, ervilha…), frutas, sementes, oleaginosas.

Evite: glúten (presente no trigo), cevada e malte – grande “roubador” de energia do organismo por causar um processo inflamatório imediato e deixar o metabolismo mais lento.

Opte por: raízes cozidas ou pães feitos de sementes e sem glúten.

Evite: adoçantes artificiais, que são comprovadamente as substâncias causadoras de neurodegenerações.

Opte por: adoçantes naturais como stevia, xylitol e taumatina, açúcar demerara, açúcar de coco e mel.

Evite: café após as refeições, principalmente o expresso – que é inflamatório – ele diminui a absorção de ferro e outros nutrientes dos alimentos, debilitando mais ainda o seu organismo.

Opte por: aguardar 2h após as refeições para tomar um cafezinho, e sempre que possível, escolha pelo de coador feito na hora, garantindo mais ácido cafeico, antioxidante e termogênico. E para quem tem máquina de expresso no trabalho, cuidado: o ideal é não passar de 2 por dia se você está sofrendo de fadiga.

NÃO PODEM FALTAR:

– Água com limão ao acordar e durante o dia quando sentir a queda de energia.

– Proteínas limpas e de alto valor biológico: ovos caipiras, peixes selvagens (sardinha, truta, salmão selvagem), quinoa e cogumelos – são opções que devem estar no seu prato!

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você