A importância de periodizar seus treinos

Para que o seu ápice coincida com a prova que pretende fazer, é preciso treinar de forma organizada e
planejada através de fases

Foto: Thinkstock/Getty Images

Um tema que considero muito importante e ainda pouco conhecido pelo esportista é o que chamamos de periodização. Esse termo refere-se a como organizar o treinamento esportivo através de períodos.

Essa estratégia foi desenvolvida na década de 1950 por um cientista russo, Pavlovtchi Matveev. Tal método mostrou-se muito
eficaz para ajudar os atletas a atingir níveis mais altos de performance e, assim, conquistar melhores resultados. Devido ao grande
sucesso obtido por meio do uso de treinamentos periodizados, diversos modelos vêm sendo aplicados e pesquisados.

Foto: Thinkstock/Getty Images

Foto: Thinkstock/Getty Images

Será que o praticante amador também deveria periodizar seus treinos? A resposta é sim! E, preferencialmente, por um treinador, uma vez que essa área de conhecimento faz parte da grade curricular de cursos de pós-graduação em treinamento esportivo. Da mesma forma que um corredor de elite leva meses para atingir seu ápice e planeja competir em seu mais alto nível na prova mais importante de sua temporada, o corredor amador deveria adotar um modelo de periodização. A grande maioria dos atletas amadores (tenistas, jogadores de futebol, corredores etc.) deseja competir o ano inteiro e sempre na melhor forma física possível.

Entretanto, a teoria da periodização preconiza justamente o contrário, ou seja, o ápice da condição física dura apenas algumas semanas e, para atingi-lo, é necessário treinar de forma organizada e planejada através de fases. Por exemplo, um corredor que deseja completar uma maratona precisa se preparar de quatro a seis meses e isso não é novidade. Mas muitos corredores
se lesionam justamente por cometerem erros na progressão e organização dos treinos. É muito comum ouvir de corredores: “eu faço um treino longo de 30 km toda semana como treinamento para minha maratona” e o resultado disso geralmente é o overtraining ou uma lesão, o que é pior ainda.

É preciso entender que o corpo precisa de recuperação para não somente assimilar os treinos, mas, principalmente, responder
aos estímulos e evoluir. E quando os estímulos são sempre iguais e/ou mal organizados, há duas possibilidades:

1 – O corpo fica estagnado e não evolui mais.

2 – O atleta se lesiona e piora sua condição física por estar estafado.

Imagino que o objetivo de todos os praticantes seja evoluir e de forma segura (sem lesões).

Assim, meu conselho é: busque um modelo de periodização para sua modalidade. Aceite não ser possível estar no auge da sua forma o ano todo e eleja as principais provas do ano para coincidir com o seu ápice. E o ideal será ter um treinador, justamente para elaborar e supervisionar seus treinos de forma periodizada.

 

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você