O que é hipertensão e 6 hábitos que ajudam a diminuir os riscos

A hipertensão é uma doença séria, mas que pode ser prevenida. Por isso, separamos seis hábitos que vão te ajudar

hipertensão
Foto: ShutterStock

Muitos dos casos de hipertensão acontecem porque não são verificados os valores de pressão arterial regularmente e também porque esta condição, na maioria dos casos, não é acompanhada de sintomas. 

Um indivíduo é considerado hipertenso quando os seus valores em repouso ultrapassam os 140 mmHg de pressão arterial sistólica (PAS) e 90 mmHg de pressão arterial diastólica (PAD). 

A hipertensão é um fator de risco para enfarte do miocárdio, insuficiência cardíaca e morte súbita. Este aumento da pressão arterial pode ocorrer, entre outros fatores, por causa da ausência de atividade física e por erros alimentares tais como: elevado consumo de sal, café e gorduras. 

Portanto você já sabe: meça ou peça para medir a sua pressão arterial e adote uma alimentação e um estilo de vida saudável.

Pressão Arterial = Débito Cardíaco * Resistência Periférica, kg/m2

Classificação     PAS (mmHg)    PAD (mmHg)
Normal              <120                <80
Pré-hipertenso   120-139           80-89
Hipertenso I      140-159            90-99
Hipertenso II      ≥160                ≥100

Como prevenir a hipertensão

A pressão alta contribui para o mais alto número de mortes em mulheres do que qualquer outro fator que haja prevenção. Mas mudar o estilo de vida pode reduzir o risco de hipertensão em até 80%. Estudo revelou que mulheres conseguiram baixar a chance de terem o problema com alguns hábitos saudáveis, como manter o peso na média para idade e altura, se exercitar diariamente, comer uma dieta rica em frutas, vegetais e produtos pobres em gordura e sódio e a ingestão de suplemento de ácido fólico.

Então, os pesquisadores associaram seis hábitos que estão ligados ao menor risco de desenvolver hipertensão:

1. Peso saudável: ou seja, manter um índice de massa corporal menor do que 25.

2. Exercício diário: uma média de 30 minutos de atividade física vigorosa por dia.

3. Dieta amiga do coração: baseada no consumo de frutas, verduras, nozes, legumes, produtos lácteos não gordurosos, grãos integrais e baixa ingestão de sódio, carne vermelha e embutidos.

4. Consumo moderado de álcool.

5. Uso de remédios para a dor menos do que uma vez por semana.

6. Consumo de suplemento de ácido fólico de 400 microgramas diário.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você