Mude o foco

Consultar o rótulo dos alimentos não serve apenas para saber quantas calorias eles têm, mas se são mais “verdadeiros” ou bombas de químicos e açúcar

Alimentos industrializados
Foto: Thinkstock

Você comeria às cegas, sem se importar com o teor do que está comendo? Pois é quase isso que fazemos quando consumimos um alimento industrializado sem ler o rótulo antes. Não quero dizer, com isso, que devemos ficar escravos de uma leitura minuciosa antes de fazer uma escolha. Sugiro um olhar mais atento às informações que estão na embalagem dos seus alimentos do dia a dia. Não me refiro apenas a uma comparação mais detalhada entre as calorias e gorduras presentes nos alimentos ou ao“ sobrenome” que ele carrega, como “light”, “diet”,“zero”, “isento de”,“ rico em”,“ fonte de” etc.

Alimentos Industrializados

Foto: Thinkstock

Essas são informações complementares, às vezes importantes, às vezes confusas. Falo da lista de ingredientes que vem impressa em cada rótulo. É ela que dá origem às outras informações nutricionais e, por isso, é a que primeiro deve ser consultada. Essa checagem nos permite identificar a essência do alimento e os inúmeros produtos químicos que podem aparecer disfarçados de alimento em sua composição.

Você sabia que os ingredientes de um alimento devem ser listados por ordem decrescente de proporção? Ou seja, se você procura um pão integral de verdade e seu primeiro ingrediente é farinha de trigo refinada, sugiro repensar a sua escolha antes mesmo de partir para as demais informações nutricionais. E, se você está indeciso em meio às inúmeras opções de barras de cereal, vá de novo à lista e veja se ela começa com flocos de arroz ou xarope de milho ou se inicia com castanhas, aveia ou frutas. Você já reparou se o achocolatado que tem na sua casa é à base de cacau ou de açúcar? Uma rápida leitura da lista de ingredientes pode tirá-lo dessa e de muitas outras armadilhas. Os aditivos, como aromatizantes, corantes, conservantes, estabilizantes, edulcorantes, acidulantes, entre outros, também devem estar presentes na relação de ingredientes, no final da lista.

Assim, é possível comparar alimentos similares e decidir por aquele que apresenta menor teor dessas substâncias. Ao comparar iogurtes, por exemplo, você pode encontrar uma diferença enorme entre eles. Alguns não contêm aditivo algum, enquanto outros possuem mais de dez! Pode ser que um alimento seja um pouco mais calórico que o outro não por conter mais açúcar ou gordura, mas porque é mais nutritivo, mais verdadeiro. Minha sugestão é que você desvie um pouco o olhar das calorias dos alimentos e busque aquele que seja mais verdadeiro. Sua saúde vai se beneficiar muito disso!

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você