7 estilos de yoga que valem a pena conhecer

Precisa de bons motivos para incluir essa prática na sua vida? Nós temos vários! Conheça as principais variações de yoga e descubra a que mais tem a ver com você

yoga
Foto: Getty Images

O yoga é uma prática milenar, porém muito atual. A prova disso é a aderência desse lifestyle em vários países, entre eles o Brasil, que possui uma variedade de estilos e milhares de estúdios para prática. Afinal, o que é que o yoga tem de tão especial? De acordo com um dos maiores especialistas no assunto no Brasil, o criador do método Superioga e professor de educação física Paulo Junqueira, a prática possibilita o autoconhecimento. Além disso, é democrática: “Você pode praticar em qualquer lugar e não precisa de equipamentos para isso”, fala o professor.

A seguir, confira um guia rápido com as principais variações e identifique aquela que mais se enquadra no seu perfil.

 

Hatha Yoga

yoga

Trata-se do sistema de ioga criado no século 15, na Índia, e que deu origem às diversas metodologias atuais. É bastante influenciada pelas filosofias do budismo e do hinduísmo. Propõe por meio de posturas, flexibilidade e alinhamento o equilíbrio energético dos chakras e das glândulas. Assim, possibilita o equilíbrio do corpo e da mente. “As práticas físicas servem para fortalecer o corpo e mantê-lo saudável, controlar a respiração, e acalmar e centrar a mente, preparando-a para a meditação”, explica Andrea Wellbaum.

No caso de alunos iniciantes, são praticadas posturas (asanas) básicas, isoladas umas das outras, finalizando com exercícios de relaxamento e concentração ou com uma meditação. Conforme o nível da prática aumenta, as posturas tornam-se mais complexas, exigindo mais flexibilidade, força e concentração.

Indicação: Para todas as pessoas, esportistas ou não. É o método mais fácil de praticar.

Ashtanga Yoga

É uma das técnicas mais populares no mundo. Diferencia-se por ter sequências fixas de movimentos feitos em pé e no solo, com vários níveis de dificuldade. “A prática é extremamente dinâmica e coordena os movimentos com uma vigorosa respiração para promover calor interno e a limpeza do corpo pelo suor”, fala Andrea.

Indicação: A aula é desafiadora, por isso é perfeita para pessoas atléticas e para quem busca melhorar o condicionamento físico, ter mais flexibilidade e fortalecer membros superiores e o core (músculos que envolvem a região da coluna e cintura).

 

Vinyasa Yoga

barcelona hostels para praticar yoga

(Foto: Divulgação/Hostelworld)

Derivada da Ashtanga, a aula de Vinyasa propõe posturas ligadas umas às outras, como uma coreografia. Geralmente, usa-se uma sequência de 12 posturas chamadas de Surya Namaskar, cuja tradução é “Saudação ao Sol”. “É uma série de posturas coordenadas com a respiração, que trabalha a curvatura das costas, além de fortalecer braços, costas, core e pernas. A Saudação ao Sol ajuda a estimular o sistema cardiovascular e respiratório, mantendo o corpo aquecido durante a prática de ioga”, detalha Andrea, que continua: “Nas aulas, o professor adapta os exercícios ao nível dos alunos ou os direciona para um foco específico, como fortalecimento dos membros inferiores ou superiores, equilíbrio ou abertura de quadris”.

A Vinyasa também pode ser praticada na sala quente, desde que cuidadosamente pensada para não gerar calor interno excessivo. “No nosso estúdio, ela recebe o nome de Hot Fusion”, fala Andrea.

Indicação: É indicada para pessoas que queiram melhorar seu condicionamento físico e fortalecer membros inferiores e superiores. Pode ter várias intensidades e normalmente promove um grande trabalho cardiovascular e respiratório.

 

Iyengar Yoga

O foco principal desse método é o alinhamento correto da postura. “É uma aula na qual o professor explora a precisão e os detalhes. Ele instrui e corrige cada asana para que o aluno desenvolva consciência das várias partes do corpo e melhore seu fluxo de energia”, fala Andrea. Por isso, o aluno permanece bastante tempo na mesma posição — de 1 a 5 min ou até mais. Na aula, são usados acessórios como cintos, cobertores, blocos, cadeiras e almofadas para auxiliar no alinhamento das posturas para evitar o risco de lesões.

Indicação: A aula é acessível a todo tipo de aluno. Jovens, idosos, atletas e até pessoas lesionadas e com menos mobilidade.

 

VEJA TAMBÉM: 

Prepare-se melhor para a próxima corrida com o Superioga

 

Bikram Yoga (Hot Yoga)

A aula, propõe uma série de 26 posturas corporais da Hatha Yoga e dois exercícios respiratórios durante 90 minutos, em uma sala aquecida entre 38 ºC e 40 ºC. “A sequência de exercícios é fixa e tem o objetivo de atingir cada órgão, glândula e parte do corpo, promovendo a saúde total”, fala Andrea. O ambiente aquecido ajuda a relaxar os músculos e as articulações para que o praticante realize as posturas com mais segurança e profundidade, sem o risco de se machucar. “O calor é um grande desafio mental e acaba fazendo com que o praticante medite em movimento ao exigir que ele se concentre mais. Além disso, estimula a transpiração, promovendo a desintoxicação do corpo”, complementa.

Indicação: É ótima para iniciantes, pois trabalha com posturas básicas, e para quem busca fortalecer e alongar os membros inferiores, como os corredores. “Funciona como uma terapia geral para todas as pessoas”, indica Andrea.

 

Yin Yoga

Mulher praticando ioga no campo

Foto: iStock/Getty Images

Segundo Andrea, a técnica foi inspirada na medicina chinesa e propõe ativar diversos pontos do corpo, como uma acupuntura sem agulhas. “São posturas feitas basicamente no chão e que promovem compressão e tensão nos tecidos menos flexíveis do corpo (ligamentos, ossos e articulações). Também agem sobre os meridianos (linhas de energia) e os órgãos”, explica Andrea.

Cada aula dá ênfase a um par de órgãos — coração e intestino delgado; fígado e vesícula; rins e bexiga — que estão conectados a emoções específicas. “O professor explica em detalhes como funciona cada movimento e como ele afeta o corpo e o equilíbrio emocional. Em seguida, cada postura é executada por um tempo entre 3 e 10 min”, complementa a instrutora de yoga, lembrando que as aulas de Yin Yoga também podem ser feitas em sala aquecida. Nesse caso, recebe o nome de Hot Yin Yoga.

Indicação: A técnica possibilita que mesmo iniciantes a pratiquem. É ótima para pessoas muito agitadas e estressadas ou que buscam desenvolver a meditação, porque trabalha a quietude do corpo e a respiração. Segundo Andrea, o método também ajuda o praticante a desenvolver mais flexibilidade.

 

Anusura Yoga

pessoa praticando ioga na agua

Foto: iStock/Getty Images

Essa técnica relativamente recente (iniciada em 1997) foi inspirada na Iyengar Yoga e inclui elementos de espiritualidade hindu. Nas aulas, o praticante aprende que não é apenas a precisão da postura que traz benefícios terapêuticos, mas também a intenção e a energia por trás dela. Por isso, segundo Andrea, é dada uma atenção mais específica aos conceitos de energia muscular e biomecânica do que em outros estilos de yoga. E é por isso que ela recebeu esse nome, que significa “fluir com graciosidade” e “seguir seu coração”.

Indicação: Para praticantes de todos os níveis, especialmente àqueles que buscam um contato maior com os conceitos filosóficos e religiosos da yoga.

Superioga

Segundo o criador do método, Paulo Junqueira, a técnica proporciona o fortalecimento de todos os músculos do corpo com aulas desafiadoras, estimulantes e eficientes. É um formato atual baseado na ioga clássica, mas com posturas simples. Os movimentos são repetidos ou trabalhados em séries fortes a fim de proporcionar estímulos intensos para exercitar a força física e mental. “O principal objetivo da Superioga é fortalecer as pessoas para serem autônomas fisicamente em todas as fases da vida”, diz Paulo, que a considera uma aula completa, com resultados físicos e mentais bastante expressivos.

Indicação: A aula pode ser feita por qualquer pessoa, pois seus movimentos podem ser adaptados ao grau de treinamento do aluno. “A Superioga ajuda você a ter a vida que quer ter e praticar o esporte que preferir”, diz Paulo.

Recomendadas para você