Connect with us

O que você está procurando?

Corrida

Dicas para cuidar do coração e correr na São Silvestre sem medo

Médico do esporte do HCor dá dicas para um ckeck-up no coração de quem vai participar da São Silvestre

corredores chegando na linha de chegada da São Silvestre
Foto: Shutterstock
[PAGE TITLE]

Se você perguntar para algum corredor qual é a sua prova-alvo de fim de ano, grande parte deles mencionará a famosa competição do dia 31 de dezembro. A corrida de São Silvestre todo ano atrai milhares de corredores dos mais diversos lugares, mas é preciso preparação para completar a prova sem grandes problemas.

corredores chegando na linha de chegada da São Silvestre

Foto: Shutterstock

Atualmente, as corridas de rua no geral, enquanto atividade física, são uma modalidade amplamente utilizada como forma de prevenção de doenças e busca por uma melhor qualidade de vida. Entretanto, a prática excessiva e sem orientação pode causar problemas de saúde. É importante manter exames periódicos e saber como está seu corpo. Um dado positivo é que a realização do check-up cardiológico antes de iniciar atividades físicas cresceu nos últimos anos. Essas avaliações reduzem os riscos de eventos cardiovasculares graves como o infarto, arritmias e, em casos extremos, a morte súbita.

“Antes de iniciar a corrida de rua é preciso fazer uma avaliação pré-participação. Ela inclui consulta cardiológica, eletrocardiograma de repouso – para detectar fatores de risco para doença cardiovascular (hipertensão arterial, diabetes, gorduras sanguíneas elevadas, tabagismo, histórico familiar de morte súbita), teste de esforço e ecocardiograma”, explica Dr. Nabil Ghorayeb, cardiologista e médico do esporte do HCor (Hospital do Coração).

VEJA TAMBÉM: 10 dicas para ter um coração mais saudável

Advertisement. Scroll to continue reading.

A busca por este diagnóstico preventivo é muito importante, pois pode detectar condições de risco cardiovascular tais como síndromes de pré-excitação (curto-circuito elétrico no coração), cardiopatias congênitas, miocardiopatias entre outras. “Por isso a avaliação com o cardiologista é imprescindível para conferir as condições da saúde cardiovascular, bem como traçar um programa de avaliações cardiopulmonares do seu desempenho, de acordo com a modalidade escolhida”, alerta Dr. Nabil.

Check-up cardiológico antes da São Silvestre

Não adie os exames, pois, tanto o sucesso na prova como a saúde, dependem de estar tudo normal. Pequenas alterações não devem ser desvalorizadas. Procure corrigi-las com o médico.

De acordo com o médico do esporte do HCor, a avaliação cardiovascular inclui consulta especializada e eletrocardiograma, teste ergométrico exclusivamente feito por médico, além de exames laboratoriais para conhecer os níveis das gorduras e da glicose. Outros exames apenas o médico deve julgar se são necessários.

Advertisement. Scroll to continue reading.
corredores da São Silvestre

Foto: Shutterstock

“É importante aproveitar para corrigir os problemas agora para saber o que e quanto consumir de líquidos e sais minerais e o quanto você perde de peso na distância da corrida (serão 15 km). Nos treinos já é possível acompanhar tudo para usar depois na prova. Sintomas de dores no peito e pelo corpo, mal-estar geral, palpitações, falta de ar, azia, tonturas, entre outras coisas, obrigam que procure um médico de imediato. O Inchaço das pernas e até tosse podem indicar algum problema cardiovascular”, pondera.

Riscos ao coração

Atividade física faz bem, isso é fato. Quando praticada regularmente e com orientação adequada, previne o surgimento de fatores nocivos ao coração. Entre eles a pressão alta, diabetes, colesterol, obesidade e reduz o risco de infarto agudo do miocárdio. Os riscos da corrida, no entanto, estão relacionados principalmente aos “atletas de final de semana”. São aquelas pessoas que correm sem ter passado por nenhuma avaliação cardiológica ou orientação.

Dicas para quem vai participar da São Silvestre

  • Passe por uma avaliação médica antes de iniciar o esporte;
  • Realize os exames solicitados e retorne ao médico com a frequência orientada;
  • Procure correr regularmente, não apenas aos finais de semana. A intensidade mais adequada do exercício pode ser determinada pelo médico ou educador físico;
  • Pare de correr caso apresentar um dos sinais de alerta: falta de ar, dor no peito, tontura, palpitação ou desmaio;
  • Se estiver com alguma infecção, aguarde a sua resolução para retornar aos treinos, pois diversos vírus e bactérias podem atingir o coração, causando miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco que pode gerar arritmias e morte súbita;
  • Não utilize anabolizantes ou estimulantes indicados por amigos, pois são prejudiciais ao coração e procure esclarecer as dúvidas com o seu médico.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Advertisement

Você também vai gostar

Fitness

Treinador explica como priorizar o músculo com eficiência e sem passar do ponto

Fitness

Treinadora conta o segredo para conseguir aumentar o gasto calórico sem precisar sair de casa

Nutrição

Além de saudável, alimento consegue aumentar a força do organismo em vários sentidos

Corrida

Problema é comum entre corredores e precisa de paciência para ser resolvido