Aprenda os principais fundamentos do basquete

Demétrius Ferracciú, técnico campeão do NBB pelo Bauru Basket, explica como executar os principais fundamentos do basquete

fundamentos do basquete
Foto: iStock/Getty Images

O basquete brasileiro tem no currículo três títulos mundiais (1959 e 1963 no masculino, 1994 no feminino) e cinco medalhas olímpicas — três bronzes dos homens (1948, 1960 e 1964), uma prata (1996) e um bronze (2000) com as mulheres. Esse histórico mantém a modalidade entre os esportes mais populares do país, apesar de algumas turbulências. E o basquete local vive um momento de ascensão, com o campeonato nacional masculino de clubes, o NBB (Novo Basquete Brasil), estabelecido como um produto organizado, que tem parceria inclusive com a badaladíssima NBA. Para dar uma força a esse público crescente de admiradores e novos praticantes, Sport Life conversou com Demétrius Ferracciú, ex-armador da seleção brasileira e técnico campeão do NBB 9 pelo Bauru Basket. O treinador passou os macetes de como executar os principais fundamentos do basquete. Vamos a eles!

fundamentos do basquete: Demétrius Ferracciú

O técnico Demétrius Ferracciú, campeão brasileiro da temporada 2016/2017. Foto: Marcelo Zambrana/LNB

Bola ao alto

Começa o jogo! O árbitro lança a bola ao alto para ser disputada por um jogador de cada time. A técnica exige saltar e dar um tapa na bola para ser recebida por um companheiro. O lance define quem terá a primeira posse de bola. Quem leva a melhor nesse lance, Demétrius? “Quem estiver melhor posicionado e, junto disso, quem tiver uma reação mais rápida para atingir a bola no seu ápice”, ensina o treinador.

fundamentos do basquete: bola ao alto

Shilton e Hubner disputam bola ao alto em partida das finais do NBB 9. Foto: João Neto/LNB

Passe

O ato de ceder a bola ao colega de time é o que estabelece a dinâmica da jogada. “O bom passador tem que ter o domínio completo desse fundamento com as duas mãos e a percepção do momento exato para passar a bola ao seu companheiro”, avisa Demétrius. O passe pode ser executado de diversas maneiras:

Arremesso

Dar endereço certo à bola, isto é, fazer a redinha balançar. O movimento tradicional começa com a bola na altura do peito e os braços se esticam acima da cabeça ― com movimento simultâneo de flexão das pernas, seguido de salto. Uma mão de apoio segura a lateral da bola e a mão de execução embaixo. No instante do arremesso, a bola deve sair girando, impulsionada pelos três dedos médios.

fundamentos do basquete: arremesso

A posição correta de arremesso. Na imagem, o ala-armador Fernando Fischer. Foto: João Pires/LNB

O segredo do arremesso certeiro é estar com o corpo equilibrado para arremessar. Fazer o movimento sincronizado: membros inferiores com membros superiores coordenados para o arremesso. A alavanca do braço tem que ser para cima, e no final desse movimento, é fundamental quebrar a munheca (punho) para que a bola faça uma parábola, possibilitando uma chance maior de converter em cesta, explica o treinador, que alerta para os erros de execução: “Saltar e esperar o corpo cair para depois fazer o movimento do braço e arremessar ‘rasante’ ou reto, dificultando o percentual de acerto.”

Confira as particularidades do arremesso:

 

 

Drible

Também pode ser chamado de corte, quando o jogador com a posse da bola muda sua trajetória ou faz um movimento brusco para se desvencilhar dos adversários, abrindo espaço para a jogada seguinte. Mas este é um recurso de jogo para ser usado pontualmente, não é pra ser fominha, certo, Demétrius? “Exatamente! O ideal é o jogador executar esse movimento com a cabeça erguida, visualizando uma possível ajuda da defesa. Assim, ele passaria a bola para um companheiro em melhores condições ou, caso ele esteja livre, poderia automaticamente ir direto pra cesta.”

fundamentos do basquete: drible

Drible executado pelo armador Davi Rossetto. Foto: Murilo Amadei/LSB

Rebote

É o movimento de recapturar a bola quando ela não entra na cesta. Quando é o seu time que está atacando, o rebote é ofensivo; quando está sendo atacado, defensivo. A altura conta muito, mas o que é o principal fator nesse fundamento? Posicionamento, destaca Demétrius como trunfo para pegar a bola primeiro.

Jogadas ofensivas com bloqueio

São tramas coletivas para se desvencilhar da marcação adversária e dependem bastante do ato de bloquear o adversário. “Um bom bloqueio depende vários aspectos: percepção de espaço, para que você não faça falta de ataque; velocidade, para chegar bem posicionado, antecipando alguma reação do seu marcador; fazer o contato com o marcador do jogador que estiver com a bola, mas sem muita força, para que este se desequilibre a ponto de você tomar a frente em direção a cesta”, ensina o técnico campeão brasileiro. E toda jogada de bloqueio é treinada? “Sim. Os treinamentos facilitam as ações ofensivas para o movimento dar certo, mas isso não tira a possibilidade de haver alguns improvisos”, explica.

Movimentos defensivos

Na hora de evitar a cesta adversária, é preciso antecipar as ações do seu adversário, adverte o treinador. “Assim, o bom defensor consegue marcar na linha do passe, evitando que seu adversário receba a bola. Em algumas situações, o jogador pode até recuperar a bola em favor da sua equipe. Outro segredo é não ser cortado no um contra um, fazendo com que seu adversário fique limitado a arremessar com sombra. E também ter boa percepção de ajuda, principalmente quando o jogador com a bola estiver do lado contrário”, ensina Demétrius Ferracciú.

 

Vídeo: dicas para quem quer começar a jogar basquete

 

 Confira também: os principais fundamentos do vôlei

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você