Como evoluir na academia? Aumentar o peso não é a única alternativa; entenda

Professor indica outras formas de intensificar o treino e manter a hipertrofia e o condicionamento em dia

Como evoluir na academia
Foto: Shutterstock

Como evoluir na academia? A progressão de carga, na maioria das vezes, é uma das maneiras mais simples de identificar e avaliar a evolução. Afinal, se hoje você realiza um determinado exercício com 10kg e, na semana seguinte, consegue fazer o mesmo movimento com 12kg, por exemplo, significa que você está mais forte e condicionado. Portanto, o treino deu resultado e o caminho está correto.

No entanto, algumas pessoas se preocupam muito com a progressão de carga e se esquecem de outros fatores cruciais para o desenvolvimento muscular. Ou pior, insistem em aumentar o peso nos exercícios, mesmo quando não estão aptos para isso, e acabam realizando movimentos desordenados. O famoso roubo. Acontece que treinar dessa maneira, além de ser pouco efetivo para a evolução, ainda é perigoso e pode causar lesões.

“Ficou difundido uma ideia de que você precisa sempre aumentar a quantidade de peso dos exercícios a cada treino para gerar hipertrofia, o que não é verdade. Existe sim o conceito de progressão de carga para os melhores resultados. Porém, o que não é entendido, é que essa carga que estudamos não é a quantidade de peso do exercício e sim a magnitude de carga”, conta Leandro Twin, assessor esportivo, profissional de educação física e pedagogo.

De acordo com o especialista, o princípio básico de desenvolvimento no treino não é apenas a progressão de carga. Como evoluir na academia então? O ideal é treinar até a falha. Ou seja, é preciso encontrar o peso certo e ir até o limite. Se o professor da academia indicou a realização de 12 movimentos para um determinado exercício, cabe ao aluno encontrar um peso que lhe permita a realização exata dessa quantidade de repetições. Se for possível fazer mais, significa que a carga está leve. Porém, se não atingir o que foi pedido, é sinal de que está muito pesado.

“Muitos alunos me perguntam qual deve ser a carga que ele deve colocar nos exercícios. A carga irá se encaixar em todas as outras variáveis de treinamento. Então, eu vou mandar um treinamento completo para o meu aluno e vou pedir que ele use a melhor carga, dentro de todas as circunstâncias que coloquei ali”, relata Twin.

Segundo o professor, o importante é o treinamento ser cada vez mais difícil de realizar. Aumentar o peso é uma das alternativas para elevar a dificuldade. No entanto, também existem outras estratégias, tão ou mais eficientes – tudo depende da individualidade de cada um.

“Eu posso deixar o treinamento mais difícil pedindo para o meu aluno fazer um movimento mais lento, com mais repetições, ou talvez treinar um grupamento muscular duas vezes na semana ao invés de uma. Existem várias circunstâncias que eu posso utilizar para uma progressão de magnitude de carga, colocar mais peso no exercício é também uma opção, mas não a única”, finaliza o especialista.

Vale ressaltar também a importância de consultar um profissional de educação física antes de realizar qualquer estímulo novo. O professor da academia, por exemplo, está ali justamente para orientar os alunos e ajudá-los a encontrar o melhor caminho possível. Dessa maneira, os resultados serão mais rápidos e seguros.

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você