Aprenda a fazer drenagem linfática em casa e elimine o inchaço

Fisioterapeuta ensina como fazer a massagem e ainda explica os principais benefícios que ela traz para o corpo

drenagem linfática em casa
Foto: Getty Images

Um abdômen definido é o sonho de qualquer pessoa que faz dieta ou se esforça para ter uma alimentação equilibrada. Além da atividade física, a massagem é uma forma de ter um shape mais sequinho. E a drenagem linfática em casa é uma ótima opção para isso.

A drenagem manual não elimina gordura, mas diminui a retenção de líquido. Se você já tem uma musculatura trabalhada, com apenas uma sessão já conseguirá notar diferença. Lembrando que o ideal é mantê-la com uma certa frequência, pelo menos uma vez na semana para ter bons resultados. Os produtos mais indicados para fazer drenagem linfática em casa são geralmente, um gel redutor ou um óleo corporal, pois eles são facilmente manipuláveis com as mãos e deslizam ajudando a fazer os movimentos corretamente.

Como fazer drenagem linfática em casa

drenagem linfática em casa

Foto: Getty Images

Pernas: na região, os movimentos devem ser feitos de baixo para cima, a fim de estimular o sistema linfático em sentindo contrário ao que normalmente ficamos.

Abdômen: já para o abdômen, os movimentos devem ser realizados de cima para baixo, seguindo o caminho da linfa abdominal.

Benefícios da drenagem

A drenagem linfática também aumenta o metabolismo e o relaxamento muscular, deixando o músculo mais leve e mais solto, proporcionando benefícios para qualquer atividade física. Ela ainda estimula a liberação de serotonina, o hormônio do bem-estar, além de reduzir a pressão arterial e a frequência cardíaca. Um estudo publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicine mostrou que uma massagem relaxante de 45 min a 60 min é suficiente para baixar a frequência em 10 batimentos/min.

drenagem linfática em casa

Foto: Getty Images

Outro estudo, do Hospital Cedars-Senai (EUA), apontou que o procedimento é capaz de turbinar a produção dos linfócitos e das células brancas do sangue, soldados do exército de defesa do corpo. Além disso, suprime o cortisol e a vasopressina, dois hormônios do estresse.

Ela também aumenta a amplitude do movimento. É o que acontece, por exemplo, quando se faz liberação miofascial, técnica que ajuda a “romper” a camada de tecido que envolve os músculos e que fica “enferrujada”. Lembrando que fazer exercícios abdominais com frequência também ajuda muito a acelerar a definição. E, claro, praticar atividades físicas regularmente.

Fonte: Ana Carolina Cozer, fisioterapeuta da CareClub

Os comentários estão desativados.

Recomendadas para você